terça-feira, 22 de novembro de 2011

Lira Maia não vai a programa de emissora estatal.

Depois de confirmar sua participação a um programa de televisão das emissoras Funtelpa (Fundação Paraense de Radiodifusão), o deputado Lira Maia, da frente Pró-Tapajós, faltou hoje (22) ao programa de entrevistas, justificando sua ausência com uma nota à emissora. Por isso, o programa Sem Censura Pará, que contaria apenas com a presença de Maia para defender suas propostas a favor da divisão do Pará, teve apenas cinco minutos de duração. Transmitido ao vivo, o programa, em seus dias normais, tem cerca de 1h30 de duração.
Na noite de ontem (21), a direção do programa da TV Cultura foi supreendida por uma nota de Lira Maia, endereçada ao diretor de jornalismo da emissora, na qual afirma que não compareceria ao programa. A nota foi assinada por Lira Maia em conjunto com João Salame (Presidente da Frente Pró-Estado do Carajás), que também já avisou que não participará do programa.
As Frentes Pró-Estado do Tapajós e Pró-Estado do Carajás comunicam que tomaram a decisão política de não participar das programações agendadas pela TV Cultura após "analisar o perfil da programação" das emissoras do grupo.
Em nota oficial publicada no site da emissora, a direção do Sem Censura Pará informa que definiu as datas para as entrevistas de comum acordo, em reunião realizada no dia 10 de novembro, com as assessorias das quatro frentes. As assessorias teriam aceito e confirmado a participação dos presidentes das duas frentes pró-divisão para esta semana.
Lira Maia também tinha participação agendada em outros programas da emissora, mas não compareceu.
O programa Sem Censura Pará foi ao ar no horário habitual e a apresentadora, Renata Ferreira, leu ao vivo a nota oficial em que a Rede Cultura lamenta a decisão das frentes. Na nota, a rede também se pronuncia quanto à justificativa para a desistência, afirmando que "em nenhum momento o perfil da programação da Rede Cultura foi questionado". A nota afirma ainda que "a decisão das Frentes Pró-Carajás e Pró-Tapajós de não participar das entrevistas retira do cidadão o direito à pluralidade do debate".
A TV Cultura é uma emissora pública ligada à Funtelpa e mantida pelo governo estadual.
(Marina Chiari/DOL. Colaborou: Rita Soares)

Nenhum comentário:

Postar um comentário