terça-feira, 29 de novembro de 2011

Plebiscito: RBA promove debate nesta quinta-feira.

 
RBATV realiza o primeiro debate na sexta  (Foto: Marco Santos)A RBATV realizará o primeiro debate sobre o plebiscito, que ocorrerá dia 11 de dezembro, para o eleitor paraense decidir sobre a divisão do Estado para criação dos Estados do Carajás e Tapajós. O debate ocorrerá nesta quinta-feira (dia 1°) e todos os quatro parlamentares presidentes das frentes pró e contra Carajás e Tapajós já confirmaram presença. Todos concordam que será a oportunidade para os eleitores ainda indecisos terem acesso a informações sobre os argumentos para a divisão ou para manutenção do território do Pará.
O gerente geral de Jornalismo, Adil Bahia, afirma que a RBATV mantém a tradição de realizar o primeiro debate nas eleições paraenses, mesmo o plebiscito sendo um pleito atípico porque coloca em discussão as diferentes regiões do Estado. Bahia explica que as regras do debate foram aprovadas pelos representantes das frentes e que a emissora está preparada para mais esse desafio com a intenção de dar a oportunidade de esclarecimento aos eleitores.
Documento com a cópia das regras do debate foi enviado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PA) juntamente com convite para que o TRE envie representante para acompanhar o debate.
O debate plebiscito 2011 será realizado na sede da RBATV, dia 1º de dezembro, às 22 horas. O sorteio será realizado às 21 horas e a ordem de sorteio de perguntas e respostas respeitará alternância das frentes opositoras. No entanto, não será permitida a exibição de quaisquer documentos durante o programa.
A duração prevista para o programa é de 1h30, contendo cinco blocos. Cada pergunta será feita em 30 segundos e as respostas em dois minutos e mais um minuto para réplica e tréplica, cada. No último bloco, serão destinados dois minutos para cada participante fazer as considerações finais, respeitando a ordem do sorteio realizada antes de iniciar o debate.
FRENTES
Os representantes das frentes aguardam com muita expectativa a participação no debate da RBATV. O presidente da frente pró Tapajós, deputado Joaquim de Lira Maia, afirma que a boa audiência em todo o Estado da RBATV contribuirá para levar ao eleitor a informação “sem maquiagem” sobre o plebiscito. Para Maia, o debate é, acima de tudo, uma grande oportunidade para o eleitor, principalmente para aqueles ainda indecisos.
O formato de reunir os representantes das quatros frentes, para Lira Maia, é o mais justo, porque torna o debate mais equilibrado, mesmo em uma eleição como um plebiscito, em que o que está em discussão não são candidaturas, mas ideias. “Para o eleitor menos emotivo é uma oportunidade de uma análise racional”, ressalta Maia.
Já para o presidente da frente contra o Tapajós, deputado Celso Sabino, o debate vai ser fundamental para ajudar a tirar as dúvidas, principalmente dos eleitores do sul e do oeste paraense, as duas regiões com pretensões de se dividir para se tornarem novos Estados. “Vamos tentar desfazer ideias distorcidas que estão sendo veiculadas na campanha, sem ofensas e com esclarecimento ao eleitor”, enfatiza Sabino. O representante do “não” ao Tapajós acredita que a iniciativa da RBATV propicia uma grande chance de esclarecimento à população paraense.
Para o presidente da frente pró Carajás, deputado João Salame, infelizmente, a campanha do plebiscito na mídia está sendo levada para o lado muito emocional. Por isso, o debate na RBATV será fundamental para que a discussão prevaleça para o lado racional, expondo os dados reais com precisão para que o eleitor faça sua escolha com consciência.
João Salame acredita que o formato do debate cara a cara é a melhor opção para a discussão sobre a divisão do Pará porque coloca os quatro representantes em situação de igualdade. O presidente da frente contra o Carajás, deputado Zenaldo Coutinho, não foi encontrado pela reportagem.
SERVIÇO
O debate plebiscito 2011 será realizado na sede da RBATV, dia 1º de dezembro, a partir das 22 horas, com transmissão ao vivo.
A duração prevista para o programa é de 1h30, em cinco blocos. (Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário