terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Governo discute salários com policiais.


NEGOCIAÇÃO

Uma audiência com os representantes dos sindicatos pode evitar a greve
Representantes das Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros se reúnem, hoje, com integrantes do governo estadual para discutir a pauta de reividicação das duas categorias. O encontro está marcado para as 16 horas, na sede da Secretaria de Estado de Administração (Sead), em Belém. Os militares vão propor reajuste salarial. Para a titular da Diretoria de Mulheres da Associação dos Policiais Militares, Bombeiros Militares e Familiares do Estado do Pará, Feliciana Mota, o encontro será decisivo. Caso os itens solicitados não forem acatados, entre eles o reajuste salarial de 100%, a greve será deflagrada no próximo dia 19.

Feliciana informou que a recepção do promotor de Justiça Militar, Armando Brasil, aos 13 itens da pauta foi a melhor possível. Em um encontro realizado ontem, iniciado às 13h e terminado por volta das 16h, ele tomou conhecimento do conjunto de pedidos feitos pelos servidores estaduais militares e disse que são justos. "Até porque não são reivindicações novas. Estão sendo feitas há algum tempo, inclusive no ano passado, no primeiro ano de governo dessa gestão. Foi dito que em agosto passado teríamos novas negociações, mas fomos ignorados. Não tocaram mais no assunto, por isso voltamos", diz a representante da Aspom.
Os itens da pauta são conhecidos de toda a categoria. O primeiro é o reajuste de 100% no salário dos policiais. O percentual parece alto, mas vem repor uma perda de 113% por mais de cinco anos sem nenhum reajuste, assegura Feliciana. O outro é a volta do escalonamento vertical, extinto em 2006, também colocado como prioritário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário