quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Ruropolis: Polícia desvenda furtos em imóveis

Perucas, celulares, pulseiras e outros objetos foram recuperados pela Polícia
Policiais civis desvendaram uma série de furtos com arrombamentos registrados na Delegacia de Rurópolis, Oeste do Pará, após investigações coordenadas e executadas pelo delegado Ariosnaldo da Silva Vital Filho, juntamente com o Conselho Tutelar e o corpo administrativo da própria Delegacia.
Câmeras fotográficas, pendrive, celulares, rádios, entre outros objetos foram recuperados e encontrados com um adolescente de 17 anos apontado como responsável pelos furtos. De acordo com o Delegado, diversos boletins de furtos com arrombamentos em lojas comerciais no centro da cidade e em residências foram registrados, nos últimos dias, na Delegacia de Rurópolis, o que fez chamar a atenção dos policiais.
Dentre os registros, em um dos casos foi relatado que, na madrugada do último dia 11, vários produtos foram furtados na loja “Bem Bolado”, localizada na avenida Brasil, bairro Centro. Do local, foram saqueados objetos de valor, como celulares, aparelhos eletrônicos, mochilas e até a peruca do manequim da loja. “Isso foi o que chamou nossa atenção, já que não é comum a prática de furto incidindo sobre tal objeto”, afirmou o Delegado.
Após analisar o modo de atuação dos arrombadores para entrar no imóvel, o Delegado concluiu que deveria dar foco na investigação sobre a peruca sintética, já que o infrator iria se desfazer do objeto ou presentear alguém. Assim, os policiais civis locais passaram a divulgar o arrombamento da loja e informar sobre o furto da peruca aos moradores da cidade na expectativa de que alguém denunciasse anonimamente o paradeiro do objeto ou algum suspeito.
A Delegacia recebeu uma ligação anônima, no último dia 12, denunciando que o adolescente, que mora no bairro da Lagoa, e o irmão dele foram vistos durante um evento circense ocorrido na cidade fazendo a distribuição de pulseiras coloridas usando a peruca sintética. “Imediatamente ligamos os fatos, inclusive associando o ‘modus operandi’ do criminoso ao adolescente que já possui inúmeras passagens registradas na Delegacia por crimes de furtos com arrombamentos e com base nisto, acompanhados do representante do Conselho Tutelar, fomos até a residência do infrator à procura dos responsáveis do adolescente”, explicou.
No local, os agentes foram recebidos pelo acusado e pelo irmão dele. Os dois, na ocasião, alegaram que nada sabiam sobre o furto na loja e permitiram a entrada da equipe policial na residência para uma averiguação. Os policiais encontraram alguns telefones celulares e aparelhos eletrônicos e constataram que todos estavam registrados em boletins de ocorrência de furtos em residências em dias anteriores.
Questionado pelos policiais, o adolescente acabou por assumir a autoria dos furtos. Com isso, ele foi levado até a Delegacia para prestar esclarecimentos sobre os furtos. As informações prestadas por ele foram relatadas em auto de investigação, procedimento policial cabível de acordo com Estatuto da Criança e do Adolescente.
“Ele se contradisse várias vezes. Foi, então, que ele foi levado novamente até a residência para novas buscas. Então, todos os objetos furtados arrombadas foram encontrados em vários sacos plásticos, que estavam enterrados às proximidades da lagoa existente no bairro. A peruca do manequim da loja foi encontrada em poder de outras pessoas”, apurou.
O Delegado e o Escrivão efetuaram a lavratura do auto de apresentação e apreensão dos objetos. O procedimento policial deve ser concluído no prazo de até 30 dias. Por ser o adolescente reincidente em crimes contra o patrimônio, o Delegado já protocolou a Justiça local pedido de busca e apreensão dele para fins de internação na Fundação Casa, em Santarém.
Fonte: RG 15/O Impacto e Polícia Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário