domingo, 19 de agosto de 2012

Botos tucuxi e cor de rosa ameaçam boicotar Sairé

Marlisson Soares faz a advertência
A festa do Sairé, uma as mais tradicionais da região Oeste do Pará, realizada no mês de setembro na Vila balneária de Alter do Chão, em Santarém, corre risco de não ter a participação dos Botos Tucuxi e Cor de Rosa, atrações principais da Festa.
O coordenador da festa tradicional turística, Marlisson Soares, esclareceu que os dirigentes dos botos Tucuxi e Cor de Rosa ameaçam não participar, pois segundo eles, falta menos de um mês para o evento, e a ajuda financeira por parte da Prefeitura e do governo do Estado, ainda não foi repassada. “Até agora a gente não tem recurso nenhum, os Botos não tem ainda nenhuma posição de repasse e esse é um problema que a gente está enfrentando hoje”, desabafou Marlisson Soares.

Outro impasse é em relação ao espaço onde é feita a tradicional disputa dos botos. Na Praça do Sairódromo ainda é possível encontrar restos de alegorias enferrujadas do ano passado. Um verdadeiro absurdo. Para que se tenha uma ideia do extremo da situação, desde o Sairé do ano passado não foi realizada nenhuma atividade ou limpeza no lugar.
Estruturas e restos de alegorias do ano passado ainda estão no Sairódromo
Moradores reclamam que todo ano é assim, e que já foram feitas promessas de construção de um local definitivo para o evento, porém até agora só promessas. Pior é que quando chega próximo ao dia da festa do Sairé, em um instante eles montam o palco, e fazem a Festa.
Sairé 2012: O evento, que há muito integra o calendário folclórico nacional, reúne milhares de visitantes e turistas, e sempre é organizado pela Prefeitura de Santarém e comunitários de Alter do Chão. Este ano, o Sairé está previsto para ser realizado no período de 13 a 17 de setembro. O único problema é que os coordenadores dos Botos ainda não viram a cor do dinheiro, que pode estar encantado em baixo de uma pedra, no fundo do rio. Mas desta vez, tudo indica que em local onde nem os Botos estão conseguindo encontrar.
Por: Carlos Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário