quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Eleições 2012: Itaituba e mais 39 cidades paraenses querem tropas federais.

Para as eleições deste ano, 39 municípios paraenses solicitaram reforço das tropas federais para as áreas de segurança e logística do Estado. O pedido foi encaminhado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE), com base no planejamento estratégico elaborado pelo Governo do Estado, que será responsável pela segurança do pleito, e ainda deve ser submetido para aprovação do plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), antes de ser encaminhado ao Estado. Nos demais municípios, a segurança será feita pelo contingente das Polícias Militar e Civil do Estado.

Os municípios que solicitaram reforço na segurança são: Paragominas, Cachoeira do Arari, Chaves, Conceição do Araguaia, Floresta do Araguaia, Gurupá, Portel, Barcarena, Parauapebas, Garrafão do Norte, Nova Esperança do Piriá, Terra Santa, Curuçá, Tomé-Açu, Faro, Juruti, Aveiro, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, São Félix do Xingu, Curuá, Placas, Almeirim, Afuá, Prainha, Altamira, Novo Repartimento, Canaã dos Carajás, Eldorado dos Carajás, Santa Maria das Barreiras, Redenção, Marabá, Rondon do Pará, Ipixuna do Pará, São Miguel do Guamá, Terra Alta, Santa Cruz do Arari e Capanema. "É fato notório que essas localidades enfrentam sérios problemas para manutenção da ordem, importando verdadeiramente, em risco real e concreto ao bom andamento dos trabalhos das Eleições, pondo-se em perigo o livre exercício do voto", justificou o presidente do TRE, desembargador Ricardo Nunes, na resolução 5.110/12, que formalizou o pedido ao TSE.

Nas eleições gerais de 2010, 106 dos 143 municípios paraenses tiveram reforço das tropas federais na segurança. Já nas últimas eleições municipais, realizadas em 2008, este contingente foi para 95 cidades paraenses. Nunes explica que para se chegar a estes números, a Justiça Eleitoral analisava os pedidos vindos dos juízes eleitorais que informavam sobre a necessidade de reforço na segurança. Este ano,
no entanto, a exemplo do que foi feito no Plebiscito sobre a divisão do Pará, realizado em dezembro de 2011, o TRE realizou um levantamento prévio junto às Comarcas Eleitorais, que apontou para necessidade de reforço em 24 cidades do Estado, e encaminhou para o núcleo de inteligência da Segup para que estes números fossem incorporados ao planejamento estratégico traçado pelo Estado.

Pelo acordo firmado com o Governo do Estado, nas áreas em que não houver tropas federais, a segurança será reforçada pelo contingente policial do próprio Estado. "Este levantamento foi feito com base em laudos técnicos do núcleo de inteligência da Segup. Não são números aleatórios. Mas todos os municípios estarão cobertos pela segurança, alguns por tropas federais e outros pelos homens da segurança do Estado", afirmou. Para a realização das eleições, a Justiça Eleitoral costuma solicitar duas modalidades de serviços das Forças Armadas: apoio logístico para o transporte de materiais, urnas e pessoas a locais de difícil acesso e o emprego de tropa para a manutenção da lei e da ordem.
Fonte: O liberal

Nenhum comentário:

Postar um comentário