terça-feira, 21 de agosto de 2012

Jornalista Jota Parente vence luta contra o câncer

Jota Parente
O jornalista Jota Parente, nascido em Santarém, mas radicado há vários anos em Itaituba, em nota divulgada em seu blog, nesta segunda-feira, anuncia que foi curado de uma grave doença, o câncer, que estava se tratando há vários meses, em Manaus. Nesta segunda-feira ele recebeu o diagnóstico de seu médico, Dr. William Hiromi Fuzita, que estava curado do terrível mal. Veja abaixo o relato feita pelo próprio Jota Parente:
“Chegou o grande e tão esperado dia. Hoje eu estive com o Dr. William Hiromi Fuzita, o oncologista que tem cuidado de mim desde outubro do ano passado.
De posse de uma bateria de exames, entre os quais o caríssimo Pet Scan, ele me informou que não foi detectado mais nenhum indício células cancerosas em todo o meu corpo. E esse exame é conclusivo.

Meu filho Ingo pediu licença do trabalho na manhã de hoje, para me acompanhar, pois estava tão ansioso quanto eu; minha amada esposa Marilene, em Itaituba e meus queridos filhos Glenda e Raoni, em Macapá, meus irmãos em Santarém, todos estavam aguardando notícias de Manaus nesta segunda-feira. E mesmo sem ter ainda noção exata de muitas dessas coisas, por sua tenra idade, meu Parentinho também esperava a notícia de que o pai vai voltar em breve para casa para jogar bola com ele.
Ouvir essa informação da boca do médico que cuidou de mim do princípio ao fim, foi uma emoção muito difícil de conter.
Quero compartilhar este momento, também, com todos esses inúmeros amigos da minha querida cidade de Itaituba, que tem me ajudado das mais diversas maneiras. Todos vocês fazem parte desta história de luta e superação.
É natural que eu terei que voltar periodicamente a Manaus para fazer o acompanhamento, durante os próximos cinco anos. Dentro de três meses estarei aqui novamente para novos exames, o que é praxe nesse tipo de tratamento. Daí eu evitar a afirmação de que estou definitivamente, ou 100% curado, pois sim assim fosse, não precisaria ficar retornando. Simplesmente o médico me daria alta definitiva.
Houve momentos em que fraquejei diante das agruras das consequências da quimioterapia e da radioterapia. Todavia, nunca me faltou apoio. Isso foi fundamental para que eu seguisse em frente.
Hoje, aliviado, posso confessar que cheguei a dizer para meus filhos e para minha mulher, que não resistiria, pois não tinha forças para nada, quase não comia.
Meu amigo de muitos e muitos anos, daquele tipo que não esquece da gente só porque ficamos sem nos ver por anos a fio, o cardiologista João Otaviano, da direção da Unimed Oeste, obrigado por tudo que você fez durante esse período, desde que a doença foi diagnosticada.
Meu querido compadre Telmo e minha comadre Nádia, em cujo centro de diagnósticos fiz os primeiros exames, muito obrigado pela força que sempre me deram.
Meus queridos anunciantes que já faziam parte do nosso quadro de comerciais do Jornal do Comércio e aos que entraram depois, obrigado. Muitos deles pediram para entrar quando souberam que eu estava doente.
Obrigado ao amigo Valmir Climaco, que me deu uma força enorme e me hospedou em seu apartamento de Manaus durante algumas semanas.
Iraldo e Antônia, do Armarinho Norte, que através de seus filhos Willian e Taiana, além do Johnny, irmão da Antônia, em cuja casa fiquei durante mais ou menos um mês, no período em que minha esposa Marilene e meu filho Parentinho estavam comigo em Manaus, muito obrigado.
Meus colegas da imprensa de Itaituba – e aqui eu peço licença para citar alguns nomes que foram presença marcante nesse processo de recuperação – Diego Mota, Ivan Araújo, Marlúcio Couto, Gilson Vasconcelos, Mauro Torres, Nazareno Santos e Weliton Lima.
Agradecimentos especiais para o meu compadre Luís Gomes e Célia, da LG Materiais Elétricos pela força que me deram, assim como os amigos Antônio Santana e Get. Meu amigo Daniel, da Climafrio e sua esposa Dolores, muito obrigado. Trentino, da D’Gold, que nunca faltou com sua amizade e apoio. Luis Feltrin da Jotan, Jaime da Império das Modas, Júnior Colorau, Rildo Serrão, da OM DTVM, assim como o Paulinho da mesma empresa, e ao Wagner Arouca, também.
Aos meus irmãos, de Santarém, sempre preocupados comigo e me ajudando nas horas mais necessárias, muito obrigado.
Meus amigos de Santarém, terra querida onde nasci e vive a maior parte da vida, que sempre procuraram notícias sobre meu estado de saúde, obrigado. Agradeço de modo especial aos meus colegas de profissão da Rádio Rural, que de vez em quando tem dado informações a respeito do meu tratamento.
Um agradecimento que não pode faltar é para minha querida amiga e conterrânea Alcimar Feitosa, o anjo da guarda dos paraenses do oeste do Estado que vem para cá. Como ela foi importante, sobretudo num momento crucial, que foi no início do tratamento, quando nem eu, nem meu filho Ingo conhecíamos os caminhos mais adequados para buscar o tratamento. Foi ela quem mostrou e abriu esses caminhos. Ela foi uma luz fundamental.
Por mais que eu puxe pela memória, sei que cometerei injustiças, deixando de citar nomes de pessoas que foram muito importantes durante todo este tempo em que durou o tratamento. Prometo que não terei vergonha de reconhecer as que eu descobrir, fazendo agradecimento posteriormente.
Um agradecimento especial que quero fazer é para meus filhos Ingo, Glenda e Raoni, assim como para minha esposa Marilene. Eles nunca deixaram faltar nada. Junto com o Parentinho, são pessoas especiais na minha vida. A Marilene, dentre outras coias, segurou a barra do Jornal do Comércio, sozinha. Agora, vida que segue, dando ainda mais valor para as coisas boas que a vida nos oferece e que muitas vezes deixamos de lado.
A próxima edição do Jornal do Comércio será especial. Circulará no dia 3 de setembro, data em que o nosso periódico completará sete anos de atividades e especial porque poderei estampar esta notícia maravilhosa.
Jota Parente”.
Fonte: RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário