segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Polícia desarticula quadrilha que derramava dinheiro falso na região

Na noite do dia 27/09/2012, por volta das 23hs, policiais militares apresentaram ao delegado de Polícia Civil de Rurópolis, Dr. Ariosnaldo da Silva Vital Filho, titular da Delegacia, os nacionais Jefferson Sousa Paiva, Zaqueu Gonzaga Rodrigues e Maria Eunice Ferreira do Nascimento “Charmosa”, por portarem consigo e estarem aplicando golpes com cédulas falsificadas em comércios nos municípios de Placas e Rurópolis.

Maria Eunice “A Charmosa”, Zaqueu Gonzaga e Jefferson Sousa
De acordo com o delegado Ariosnaldo Vital Filho, após exaustiva e detalhada contabilidade feita pelo escrivão Ronivaldo Colares, foram apreendidos em poder do trio de bandidos:
Trinta e três (33) cédulas de cem reais com características de serem falsificadas; 03 (três) cédulas de cinquenta reais; 11 (onze) cédulas de vinte reais; 08 (oito) cédulas de dez reais; 03 (três) cédulas de cinco reais; 06 (seis) seis cédulas de dois reais; 06 (seis) moedas de um real; 05 (cinco) moedas de cinquenta centavos de real; 03 (três) moedas de vinte e cinco centavos de real; 01 moeda de 10 centavos de real; 01 veículo VW Gol de cor vermelha de placa HPE-3367 com Bilhete de seguro DPVAT e CRLV do mesmo; 01 relógio marca Atlantis modelo feminino dourado; 01 relógio marca Magnum masculino dourado; 01 relógio marca Tommy na cor dourada modelo masculino; 01 corrente dourada medindo aproximadamente 64 cm com um pingente em forma de ferradura com cabeça de cavalo; 01 corrente dourada e metálica medindo aproximadamente 60 cm de comprimento com um crucifixo; 01 telefone celular marca ZTE na cor preta, com S/N 32821229B3C1, com IMEI 868884000836864 com chip Vivo nº 8955108041801833304818 com bateria; 01 telefone celular marca Samsung cor preta, Imeis 358/04/070619/4 e 358359/04/070619/2 com um chip Tim nº 895503170000227893541212 e um chip Vivo 8955119311000110168210 e bateria Samsung; 01 telefone Nokia na cor branca com imei nº 3544070032070020 e imei nº 354407032070038, com chip Vivo nº 8955109011811000350318 e chip Tim nº 89550290000814244999S211 e bateria Nokia, as quais ficarão depositadas naquela Unidade Policial até posterior deliberação visto serem produtos de crime.
O policial militar Jodiel Farias de Siqueira encontrava-se de plantão policial, quando por volta de 20h30 foram informados por telefone que três indivíduos, sendo dois do sexo masculino e um do sexo feminino que estavam em veículo VW Gol de cor vermelha, teriam comprado cerveja em um comércio localizado na Comunidade do Lote 10, zona rural de Placas, e pagaram com cédulas falsificadas de cem reais, deslocando-se, logo em seguida, ao município de Rurópolis, onde a Polícia Militar realizou diligências e abordou o veículo com as três pessoas e com elas foram encontradas cédulas falsificadas.
O fato foi imediatamente comunicado ao delegado da cidade, Doutor Ariosnaldo Vital Filho, que lavrou auto de prisão em flagrante contra o trio nos termos do artigo 289, § 1º do CPB (Moeda Falsa), bem como solicitou a peritos de instituições bancárias locais que realizassem exame técnico de cor, formato, textura, características para configuração do crime, posto tudo em laudo provisório para melhor instruir e embasar o as peças do flagrante para análise do Poder Judiciário, sendo que posteriormente, as cédulas serão encaminhadas para o Centro de Perícias do município de Santarém.
Durante o interrogatório do padeiro Jefferson Sousa Paiva, natural de Imperatriz/MA, ele respondeu ao delegado que conhece Zaqueu e Maria Eunice há muito tempo e juntos, aproximadamente, há oito meses saíram de Imperatriz para o Pará, e que Zaqueu entregou as cédulas de cem reais para o depoente fazer compras e neste período vêm espalhando as cédulas pelos municípios do Maranhão e no Pará. Entretanto, ele não sabe informar a origem das cédulas.
Já o motorista Zaqueu Gonzaga Rodrigues, natural de Poção de Pedras/MA, contradisse as declarações do seu comparsa afirmando que não lhe pertencem tais cédulas, e sim a Jefferson e que não entregou dinheiro para comprar. Quanto à origem do dinheiro, Jefferson teria vendido uma motocicleta pelo valor de três mil e quinhentos reais e o dinheiro seria desta venda.
Posteriormente, a cabeleireira Maria Eunice Ferreira do Nascimento, natural de Imperatriz/MA, afirmou que não sabia de nada, assim como seu marido Zaqueu, pois o dinheiro era de Jefferson.
De acordo com o delegado Ariosnaldo da Silva Vital Filho, após interrogatório do trio, Jefferson e Zaqueu estão presos na carceragem da Delegacia de Polícia Civil à disposição da Justiça, enquanto que Maria Eunice foi conduzida pelo investigador Hércules dos Santos Araújo e policiais militares logo em seguida para carceragem da Seccional de Itaituba, haja vista, que na delegacia da cidade de Rurópolis não há cela destinadas a mulheres.
Material apreendido com os “artistas”, dinheiro falso e carro usado pelos mesmos
A Polícia Civil ainda descobriu que Jefferson já foi preso no ano de 2005 por crime de homicídio, assim como Zaqueu no ano de 2006 por crime de roubo e estelionato no Estado do Maranhão.
Lembrando que a equipe de policiais civis do município de Rurópolis é composta apenas por um delegado, um escrivão e um investigador, que ainda atendem ocorrências do município de Placas, em razão da falta de contingente policial, somente nos resta agradecê-los, assim como a Polícia Militar, que evitou que a população da cidade fosse ludibriada por este trio de picaretas que se encontram atrás das grades à disposição da Justiça.
Fonte: RG 15/O Impacto, com informações e fotos de H. Marinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário