segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Diálogo Tapajós divulga etapas da implantação de Hidrelétricas

Empresários e membros do Projeto reunidos em Itaituba
“Antes tarde do que nunca”. Dentro dessa filosofia o Consórcio responsável pelo projeto Complexo Hidrelétrico de São Luiz do Tapajós contratou uma empresa que está responsável pela divulgação de todas as etapas do Projeto. A empresa denominada Diálogo Tapajós já está há cerca de trinta dias em nossa região promovendo uma série de palestras e ao mesmo tempo interagindo com a comunidade local.
Na reunião que ocorreu no auditório da CDL estiveram presentes os presidentes da Associação Comercial, Fabrício Shubertr; Patrick Souza; Afábio Borges e Davi Menezes. Os empresários e representantes de entidades de classes presentes questionaram o atraso na comunicação do Consórcio.

Patrick Souza alertou o representante do Consórcio para que as empresas em Itaituba sejam valorizadas e possam fornecer seus produtos em todas as etapas do Projeto. Fabrício Schubert defendeu a parceria no processo de cursos técnicos para que nossa mão de obra local seja qualificada e absorvida dentro do Projeto das hidrelétricas.
Segundo os responsáveis pela divulgação, Felipe Rosa e Gil Rodrigues, a partir dessa reunião até o término do projeto a empresa estará na região reunindo e divulgando as ações do Complexo Tapajós. Gil Rodrigues explicou que desde a década de 70 já havia o inventário, mas somente em 2006 ele foi aprovado pela Agência Nacional de Energia.
Reforçando o inventário, há a ainda outra etapa que será feita pelo IBAMA, que é o termo de referência sobre os estudos sócios econômicos bióticos. No ano passado ele disse que foram feitos estudos biológicos-ecologicos sobre existência da Fauna e Flora, por equipe de engenheiros, sendo essa também uma etapa fundamental para que se possa diagnosticar a potência sobre qual o impacto ambiental que poderá haver com a construção do Complexo Hidrelétrico Tapajós.
Para Gil Rodrigues, o cronograma de ações do projeto que é formado pelo Consórcio de 9 empresas, detalhando cronograma técnico, explica que oficialmente os estudos sobre o complexo Hidrelétrico Tapajós serão concluídos no ano que vem, com as audiências públicas se iniciando em 2014, que é a fase de detalhamento do projeto, sendo um total de 6 etapas com início da construção das hidroelétrica previstos para 2015 e conclusão em 2020, quando entram em operação, de acordo com aval da Anel
VILA DO PIMENTAL DEVERÁ SER INUNDADA: A obra terá seu início na Vila do Pimental e final no povoado Machado, com barragem estilo fio de água, devendo haver processo de indenização aos moradores que tiverem suas terras dentro do projeto que precisem ser inundadas, defendendo as indenizações a serem feitas em cartas de crédito, cessão de novas terras e casas ou até mesmo indenização em espécie.
O diálogo Tapajós se comprometeu na reunião com os representantes de entidades que dentro da maior transparência todos serão informados das etapas de ações do Consórcio até o dia da liberação por parte do IBAMA e Anel, para que a hidrelétrica possa entrar em funcionamento.
Fonte: RG 15/O Impacto e Nazareno Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário