Manifestantes interditam Santarém/Cuiabá e Transamazônica



Começou nesta segunda-feira, dia 19/11, pela madrugada, mais precisamente às 03h00min, a interdição das BR´S 163 e 230, no trecho Rurópolis/Itaituba.

A manifestação foi iniciada pela comissão responsável que é composta pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Rurópolis, Itaituba, Trairão e Aveiro.

A reportagem teve uma conversa exclusiva com o presidente do STTR de Rurópolis, senhor Marciano Lira, que falou que o Sindicato de Rurópolis, juntamente, com os outros dos municípios circunvizinhos estão reivindicando abertura e recuperação de estradas e vicinais, asfaltamento das BRs 230 e 163, no trecho Rurópolis ao km 30.

Marciano Lira disse que enquanto não houver nenhuma posição dos governos Federal e Estadual, será dada continuidade à manifestação. Está extremamente proibida a trafegabilidade de pedestres e de carros, sejam eles particulares ou coletivos. Não havendo permissão de “baldeação”.




Negociação com delegados



Foram colocadas imensas toras de madeiras para evitar o referido tráfego. Vale ressaltar, que foi colocada à disposição das pessoas que aderiram ao movimento, comidas, bebidas, banheiros e um barracão para o descanso. No pouco tempo que iniciou o movimento, já se encontram mais de 800 automóveis à espera de passagem para conseguirem chegar aos seus destinos.

De acordo com informações, autoridades públicas estão reunidas a portas fechadas, ouvindo as reivindicações para as negociações com intuito de liberação da estrada. Na reunião estão presentes o Delegado de Polícia Civil de Rurópolis, Dr. Ariosnaldo da Silva Vital Filho; Major Ribamar Sousa e Capitão Expedito, da 17ª CIPM de Rurópolis; chefes da Segurança Pública do Município, bem como representantes da Policia Rodoviária Federal e delegados José Rubem da Silva e Paulo Almeida. De acordo com o delegado de Polícia Civil, afirmou-se que, por enquanto, a manifestação está pacífica e que o bom senso tem prevalecido.

Inclusive aos manifestantes foi orientado que houvesse uma atenção especial com pessoas idosas, crianças, enfermos e portadores de necessidades especiais, e que seja facilitado o tráfego de ambulâncias e viaturas. Também foi solicitado que de doze em doze horas a estrada seja liberada por pelo menos uma hora. Esta pauta está sendo analisada, bem como a possibilidade de baldeações. Até então não há registro de ocorrência por prática de crimes e nem por fatos relevantes. A população demonstra apoiar o movimento, de forma pacífica, sem tumultos e sem pessoas armadas. Há pessoas de outros municípios que aos poucos vão chegando para aderir ao movimento.

A comissão está aguardando contato com representantes do governo. De acordo com os manifestantes, é um movimento que mexe com situações complexas que atinge vários segmentos a nível municipal, estadual e federal, mas salutar para a melhoria e desenvolvimento da região (Infraestrutura, reforma agrária, saúde, educação e segurança). Ressalta-se que o foco, à priori, é a efetivação do programa Luz para Todos.

Policiais civis e militares conduziram a maranhense Maria Eunice que está gestante de seis meses, que segundo a mesma, se encontra com gravidez de risco de uma menina, até o centro de Rurópolis, pois a mesma estaria numa Van que iria para o centro da cidade e de lá pegaria outra condução para voltar para sua terra natal, onde familiares lhe aguardam. De acordo com as últimas informações, a Polícia ainda se encontra no local.

Abaixo, a Carta Circular com a pauta de reivindicação:


Fonte: RG 15/O Impacto, com informações e fotos da Polícia Civil, Ezequiel Azevedo e Frank Ewerton

0 comentários:

Postar um comentário