Maior berçário de tartarugas fica em Aveiro

  O município de Aveiro, no sudoeste do estado, tem hoje o maior berçário de tartarugas da Amazônia. Antes de ganharem a natureza, alguns ovos de tartaruga da Amazônia ficam protegidos em ninhos enterrados na areia. Na praia da localidade de Tabuleiro de Monte Cristo, os filhotes de Pitiu cambéua, outra espécie de quelônio ameaçada pela pesca predatória, começaram a nascer.
De acordo com os agentes de praias que tomam conta do projeto, as fortes chuvas que caem nessa época do ano não devem interferir no nascimento das tartarugas.
Segundo Jonas Lima, agente de praia, no ano passado, a água subiu muito rapidamente e a perda de filhotes foi grande. “Neste ano a expectativa é grande quanto ao número de filhotes. Estamos esperando um recorde de um milhão de filhotes”, conta.
No local, agentes monitoram o rio e fiscalizam a praia. Ainda de acordo com Lima, esse cuidado é necessário para que as tartarugas sobrevivam. “Ninguém se aproximando, a desova será tranquila. O principal predador das tartarugas grandes são os homens, e das tartaruguinhas é a própria natureza”, completa.
No rio, analistas do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) realizam rondas constantes para proteger as tartarugas adultas, já que a carne do animal é consumida pelos ribeirinhos e comercializada nas cidades próximas. Segundo Rafael Fonseca, analista ambiental, a quantidade que se pesca é o que causa o maior impacto ao meio ambiente. “Se o que fosse consumido fosse em menor quantidade, seria menos impacto na vida das tartarugas. O que não ajuda também é a comercialização da carne da tartaruga”, disse.
Ainda segundo os agentes, durante o período da desova das tartarugas, um pássaro conhecido como ‘talhamar’ reforça a fiscalização. Eles também fazem ninho na areia e os filhotes se camuflam nela, por serem da mesma cor. Esses pássaros anunciam quando alguém estranho se aproxima do local.
fonte: G1 Para

0 comentários:

Postar um comentário