Visita in loco a Miritituba.
 Cinco secretários de governo estavam em Itaituba para dialogar com órgãos públicos e comunidades as prioridades do projeto portuário do município. será um complexo de embarque de produtos programado para diminuir os custos de escoamentos de produtos do centro oeste do país. Hoje Miritituba é apenas uma comunidade pacata, mais a expectativa é que aqui haja uma grande explosão demográfica.
Reunião com vereadores de Itaituba.
 A expectativa é que a partir de 2013 as primeiras cargas de grãos estejam sendo descarregadas em Itaituba com destino a portos de exportação. Um investimento milionários que poderá mudar toda a realidade do município. em Itaituba os secretario de governo definiram um plano de metas para que este progresso não aconteça de forma desorganizada.
 Umas das preocupações do governo estadual esta ligado ao respeito as questões ambientais. O secretario de meio ambiente do estado diz que é preciso observar uma serie de requisitos para não penalizar a região.  Outra grande questão a ser discutida são os problemas sociais ligados ao projeto.
 A Assembleia Legislativa do Pará aprovou a realização da sessão especial que ocorrerá nesta quinta-feira (15), a partir das 9 horas, para discutir a situação da Rede Celpa envolvendo o pedido de recuperação judicial. O encontro foi requerido pelo líder do PT, deputado Zé Maria. Foram convidados para o debate representantes da empresa Centrais Elétricas do Pará, governos Estadual e Federal; Ministério Público Estadual (MPE) e Federal (MPF), OAB/Pa e Sindicato dos Urbanitários.

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcio Meira, afirmou nesta quarta-feira (14) que 36 contratos firmados entre empresas estrangeiras e aldeias indígenas para aquisição de áreas de floresta na Amazônia são considerados nulos e serão analisados individualmente pela Advocacia-Geral da União (AGU).
A compra de terras indígenas por empresas estrangeiras veio à tona no domingo (11) após reportagem do jornal “O Estado de São Paulo”. O texto informava que índios da etnia munduruku venderam uma área localizada em Jacareacanga (PA), equivalente a 16 vezes o tamanho da cidade de São Paulo, para a empresa irlandesa Celestial Green Ventures (CGV) por US$ 120 milhões.
Em entrevista concedida em Brasília, Meira disse que não existe regulamentação sobre a venda de terras por indígenas e por isso o governo vai verificar que medidas serão tomadas neste caso.
A ex-governadora do Pará, Ana Júlia Vasconcelos Carepa, tem 15 dias para apresentar defesa sobre supostas nomeações irregulares de concursados durante sua gestão. O despacho foi proferido pelo juiz Elder Lisboa, da 1ª Vara da fazenda da Comarca de Belém, nesta quarta-feira (13) após denúncia movida pelo Ministério Público, em Ação Civil Pública.
No despacho, consta que o Ministério Público recebeu via e-mail, denúncias de possíveis irregularidades presentes no concurso n.° C-149/2009-SEAD/PCPA. Instaurado o inquérito policial, verificou-se que a homologação e a nomeação dos aprovados no Concurso em questão se processaram fora do período permitido da Lei n.° 9.504/97. A homologação deu-se em 13 de outubro de 2010, enquanto a nomeação, por sua vez, em 14 de outubro de 2010, ambas contrariando o que prescreve o art. 73, inciso V da citada lei.