Decorrente do episódio que aconteceu em Jacareacanga duas semanas atrás, quando índios da etnia Mundurukú, revoltados, atearam fogo ao Destacamento da PM (DPM) daquela cidade, duas metralhadoras e uma pistola calibre .40, armamento de uso exclusivo da Polícia Militar, foram levados pelos índios antes de o prédio ser incendiado. Tudo aconteceu por conta do assassinato do índio Lelo Akay Mundurukú, em um crime de latrocínio, segundo apurou a Polícia Civil. Durante os últimos dias, tem sido desenvolvido um criterioso trabalho de investigação para elucidar o crime, uma vez que a cidade mergulhou em um clima de medo e insegurança, forçando o governo do Estado a tomar medidas drásticas, como a instalação de uma Unidade Integrada de Polícia.
Fotos: Jaime Souza
Avião chega a Belém com corpos de estudantes (Foto: )O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) pousou por volta das 14h30 desta quarta-feira (18), na Base Aérea de Belém, trazendo os corpos dos dez estudantes universitários que morreram no acidente com o ônibus da empresa Fantasy Turismo, no Paraná. A aeronave saiu de Curitiba às 7h30.
Os corpos de Ariane dos Santos Sinimbu, Bruno Azevedo Amaral, Darlyce de Lima Cavalcante, Felipe José Barros Amim, Ivana Dias Rosa, Leonardo Lopes Couto, Renato Iori da Conceição, Sivaldo Miranda do Nascimento Júnior, Thamirys dos Santos Lopes e Wilson Louzeiro Evangelista chegaram nos caixões e foram recebidos por uma equipe do Instituto Médico Legal do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, contando com a presença do diretor da instituição, Orlando Salgado, e por homens do Corpo de Bombeiros.

(Foto: Rodolfo Oliveira/Ag Pará)
Governo se reúne hoje com os índios Munduruku (Foto: Rodolfo Oliveira/Ag Pará)Uma comitiva do Governo do Estado embarcou às 7h30 desta quarta-feira (18), no Hangar do Estado, ao lado do Aeroporto Internacional de Val de Cans, em Belém, para o município de Jacareacanga, na região do Tapajós, sudoeste paraense. Integram o grupo representantes das secretarias de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), de Saúde Pública (Sespa), de Transportes (Setran), de Educação (Seduc), de Assistência Social (Seas), de Comunicação (Secom), Polícia Militar, Polícia Civil e da empresa responsável pela construção da Unidade Integrada Pro Paz.
Os 68.544 vereadores que serão eleitos no dia 7 de outubro por cerca de 140 milhões de eleitores em 5.568 municípios terão a tarefa de fiscalizar as prefeituras municipais, além de criar e modificar leis restritas às cidades. Cabe a eles verificar, por exemplo, como o dinheiro público é aplicado e criar ou alterar o plano diretor de ocupação urbana de sua cidade.

Podem se candidatar a vereador os maiores de 18 anos que tenham título de eleitor há mais de um ano no município onde pretendem disputar o cargo e sejam filiados a um partido político há mais de um ano das eleições.