O prefeito Valmir Climaco enviou para a Câmara Municipal, a Lei Municipal 2.498/2012, devidamente sancionada.
            A referida lei, desde o seu nascimento, passou a ser conhecida como Lei do Ficha Limpa Municipal, de autoria do vereador César Aguiar, que ficou agradavelmente surpreso com a sanção do prefeito.
            A partir de agora, nenhum servidor municipal poderá assumir cargo ou função, efetivo ou temporário, caso tenha alguma coisa contra si, tipo processo transitado em julgado, que desabone sua conduta.
Foi realizada no último dia 09 de novembro, na sede da Companhia de Portos e Hidrovias do Estado-CPH, em Belém, sessão pública da licitação, do tipo Concorrência Nacional, para a contratação da empresa de engenharia que ficará responsável pela execução da obra de adequação, reforma, ampliação e recuperação estrutural do Terminal Hidroviário de Cargas e Passageiros de Itaituba, no Oeste do Pará, que foi interditado devido suas instalações estarem comprometidas.

Valeri tina 67 anos e dominava cinco idiomas

O intérprete russo Valeri Golubkov, que prestava serviços à empresa Eldorado Gold, com frente de pesquisa mineral na região do garimpo São Domingos, na rodovia Transgarimpeira, na Província Mineral do Tapajós, morreu atropelado por uma caminhonete, fato ocorrido no último domingo (11). Segundo informou a representante de uma empresa que presta serviços à Eldorado Gold, Golubkov, que falava fluentemente cinco idiomas, prestava serviços à empresa há algumas semanas e, costumeiramente, acompanhava os geólogos estrangeiros em trabalhos de campo.
Sérgio Bacury
Mais uma dor de cabeça para o governador Simão Jatene. Seu secretário de Planejamento, Orçamento e Finanças, Sérgio Bacury, é acusado de desviar R$ 136,9 mil do Conselho Regional de Economia, que presidiu no biênio 2008/2009.
Nesta terça-feira, em ato público na esquina da Doca de Souza Franco com a Boaventura da Silva, o Movimento Transparência Belém pediu ao MPF agilidade na investigação que apura a denúncia. E imputa também ao secretário prática de nepotismo e beneficiamento social na Sepof.


Os veículos eram encomendados pelo indiciado, que mora na cidade de Jussara, no Estado de Goiás. Ele comprava os carros de um homem identificado como Gean H. Borges, que seria de Goiânia. Gean levava os veículos encomendados até a cidade de Jussara para Joaquim. Cada automóvel era vendido por cerca de R$ 9 mil. Os carros eram depois revendidos no Pará, em Castelo dos Sonhos, por valores que variavam de R$ 15 mil e R$ 18 mil.