segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Pais vão acionar Justiça para garantir funcionamento de escola em Itaituba

Escola só será desocupada quando sair uma decisão favorável aos pais dos alunos(as) No domingo, 13, mais um “round” colocou em discussão qual o desfecho que será dada para a Escola Bom Pastor (antiga Mão Cooperadora), localizada na 11ª Rua, em Itaituba, num impasse que já dura quatro dias. Os pais que estão ali acampados em forma de protesto desde o dia 09, ouviram da comissão negociadora o resultado da reunião entre a prefeita Eliene Nunes, e pastor Orestes, ocorrido na noite de sábado, dia 12, na sede da Maloquinha, a desagradável notícia de que não há mais negociação, já que o Pastor está irredutível e a prefeita Eliene Nunes não vai mais interferir na questão, por entender que já esgotou todos os diálogos possíveis.

Preces e orações para que o plano espiritual intervenha no conflito
Preces e orações para que o plano espiritual intervenha no conflito

Com isso, a comissão, em resposta convocou todos os pais de alunos e está juntando de cada um, procuração munida de documentos pessoais e na manhã desta segunda-feira, dia 14, através do advogado José Luiz, vai entrar com uma ação judicial para garantir que a Escola continue funcionando sem prejuízo à comunidade escolar que reúne cerca de 536 alunos(as).


Mas além da ferramenta judicial,  os país acampados nas dependências da escola buscaram apoio da Câmara de vereadores, onde já tiveram confirmação oficial de apoio através do presidente Wescley Tomaz. 14 vereadores já aderiram ao movimento, com exceção de Diomar Figueira que ainda não havia estado presente nas reuniões. Marta Nobre, também mãe de alunos da Escola Bom Pastor, cobrou na presença de todos o compromisso da Câmara, enfatizando que ali na reunião não tinha siglas partidárias, mas sim gente simples do povo, os pais que não podem pagar escola particular e que temem o fechamento da instituição de ensino que já é tradicional na cidade, inclusive apresentado o melhor Índice de desenvolvimento escolar do Município e região.
Os vereadores se manifestaram no apoio ao movimento, entre eles Toninho Piloto, que disse que o povo não pode ser prejudicado e que buscará de forma sensata, no diálogo, uma saída de consenso com a Prefeita e o pastor Orestes. Wesclei Tomaz, com entusiasmo se comprometeu também em ajudar a achar uma solução para o impasse e hipotecou total solidariedade aos pais e professores presentes por entender que o direito deles não pode ser vilipendiado.
Professora Fátima Leiroz apóia movimento e cobra uma ação do município
Professora Fátima Leiroz apóia movimento e cobra uma ação do município
Antecedendo um ato especial com oração de intercessão de fé para que o povo não seja prejudicado, a professora Fátima Leiroz disse que irá até Brasília, se for o caso, denunciar o episódio ao MEC. Fátima Leiroz disse que os pais das crianças que são carentes não podem ser prejudicados e que votou na prefeita Eliene, não está arrependida, mas espera que ela use de e bom senso, e seja sensível ao problema que considera de extrema gravidade, não causando prejuízos à comunidade.
Escola só será desocupada quando sair uma decisão favorável aos pais dos alunos(as)
Escola só será desocupada quando sair uma decisão favorável aos pais dos alunos(as)
A diretora Cleide Posiadlo, que está há 32 anos na instituição e atualmente é diretora com dois mandatos consecutivos eleita pelos pais dos alunos, antes da oração leu um versículo da Bíblia falando sobre generosidade e amor ao próximo. Cleide disse que a escola oferece um ensino de qualidade, tem melhor ranking no IDEB e os pais não pretendem ir para a escola Fernando Guilhon por já estarem ambientados com a Escola Bom pastor e também pela diferença de padrão de qualidade educacional.

Encerrando a reunião realizada no pátio da escola,  uma equipe de pais voluntários ficou na secretaria da escola coletando documentos e preparando procuração dos pais. Inclusive Fátima Nobre disse que computadores, mesas, papel, tinta, alimentação, enfim, tudo que está sendo utilizado pelos pais que estão acampados na escola e está sendo providenciado por eles, sendo que nada da escola está sendo utilizado, além de que se trata de uma ocupação pacífica e ordeira.

Fonte: RG 15/O Impacto e Narareno Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário