sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Nélio espera que o governo do estado resgate os compromissos com a região


Em longa entrevista concedida ao Jornal do Comércio, o deputado estadual Nélio Aguiar respondeu a perguntas sobre diversos assuntos. O que representa para ele a eleição de Alexandre Von como prefeito de Santarém, o desempenho do PMN em Itaituba, relação política com a prefeita Eliene Nunes, Hospital Regional do Tapajós, ampliação de sua base política foram alguns dos temas tratados na entrevista a seguir.

JC - Quais os pontos que o senhor avalia como positivos, algo que tenha se transformado em conquistas, no desempenho do mandato de deputado estadual durante os meses de 2012 em que o senhor exerceu o mandato?
Nélio - Considero uma grande conquista o aumento da representatividade da nossa região, mais uma voz para lutar pelo povo do Oeste do Pará, para que sejamos lembrados e contemplados com recursos do orçamento do governo do estado.
Ao assumir o mandato de deputado estadual, tive a honra e a felicidade de ocupar uma vaga na comissão de finanças da ALEPA, por onde passou um importante projeto para o povo de Itaituba, o tão sonhado Hospital Regional do Tapajós, onde defendemos e conseguimos aprovar na Assembleia uma operação de crédito junto ao BNDES no valor de 80 milhões de reais para construir e equipar o Hospital, garantindo assim recursos para a realização do sonho do povo Itaitubense e possibilitando assim que o governador Jatene pudesse resgatar esse compromisso de campanha que ele firmou conosco nos palanques e na propaganda eleitoral no ano de 2010.

JC - É mais complicado, ou mais fácil ser deputado estadual do que vereador?
Nélio - São situações bem diferentes, mas as duas são complicadas. Não é nada fácil o papel do legislador seja ele municipal ou estadual, principalmente quando a sociedade nos cobra mais no sentido de executar do que de legislar. O que torna um pouco mais complicado a atuação como deputado estadual é o nosso território com dimensão continental, dificultando assim com que as políticas publicas cheguem em todos os municípios, aumentando as desigualdades regionais, dificuldades essas que são perfeitamente superadas através do empenho e dedicação ainda maior na defesa dos interesses do povo da nossa região.

JC - Como tem sido sua convivência política com o governo do Estado?
Nélio - Tem sido muito boa. O governador Jatene tem um estilo de governar que me agrada, pois trabalha em cima de números buscando superávit fiscal, controle rigoroso do custeio para que sobrem recursos para os investimentos. Tivemos os dois primeiros anos de governo difícil, mas nesses últimos dois anos acredito que as obras como hospital regional do Tapajós, a Transgarimpeira, a conclusão do IML e muitas outras importantes para o nosso desenvolvimento sairão do papel.

JC - Agora, com Alexandre Von sendo prefeito, ele que é tão próximo do governador Simão Jatene, qual será sua estratégia de trabalho, pois pelo menos em teoria o prefeito de Santarém não vai precisar de intermediários para tratar com o governo do Estado?
Nélio - Qualquer outra estratégia que não seja abertura de portas no governo, pois isso o Alexandre já tem, pelo fato de ele ter sido deputado até o final do ano passado, por ser do partido do governador e por ter um enorme trânsito no secretariado estadual. O meu papel será voltado em apoia-lo com emenda parlamentar, acompanhar o andamento das obras, cobrar do governo do estado as necessidades da população, uma escola a ser construída, a implantação do ensino médio e muitas outras demandas que surgem a cada dia e que precisam ser levadas para governador para que as providências sejam tomadas. A minha responsabilidade hoje é bem maior, uma vez que serei nesses próximos dois anos o único deputado da base aliada e da confiança do grupo político do prefeito Alexandre Von.

JC - Por outro lado, com Von prefeito o senhor acha que por ser seu aliado vai conseguir ampliar sua base política para a próxima eleição, em Santarém?
Nélio - Existe um cenário bastante favorável para aumentarmos a nossa votação nos municípios de Santarém e Mojuí dos Campos. Com a eleição do Alexandre para prefeito, só pelo fato dele não vir mais candidato a deputado estadual, uma grande quantidade de votos estarão livres para migrar para outros candidatos. Iremos trabalhar juntos para que a maioria desses votos possa vir para a nossa candidatura.

JC - O senhor acha que será um dos candidatos que contarão com apoio irrestrito do prefeito Alexandre Von?
Nélio - Não tenho dúvidas em relação a isso. Temos uma excelente relação de amizade e confiança. Respeito e admiro muito o Alexandre. Acredito que realizará uma ótima administração. Ele chegou a me colocar como seu vice na eleição suplementar de 2009 que depois foi suspensa. Fui um verdadeiro soldado na sua campanha para prefeito. E após a eleição junto ao nosso grupo político ele assumiu esse compromisso de nos apoiar e o Alexandre é homem de palavra.

JC - De que forma o senhor tem trabalhado para ampliar sua base política em outros municípios?
Nélio - Principalmente através da organização do PMN nos municípios, sendo o único deputado do partido, somos hoje a maior liderança do PMN e temos feito um trabalho em parceria com os diretórios municipais buscando o crescimento do partido em todo o estado. Temos trabalhado também em parceria com vereadores e prefeitos onde caminhamos juntos na mesma coligação nas eleições municipais.

JC - Em quais municípios o senhor considera que tem conseguido avançar?
Nélio -Temos avançado em Altamira, onde foi eleito um vereador pelo PMN, em Uruará e Alenquer onde o partido esteve na coligação que elegeu o prefeito Banha de Uruará e o prefeito Flávio de Alenquer. Em Rurópolis, onde está consolidado o apoio de uma importante liderança do KM 85, o vereador Cicinho. Em Marabá onde temos um grupo no PMN local muito bom. Em Belém onde temos um grupo de lideranças que foram candidatos a vereador pelo PMN que estão comprometidos com a nossa reeleição e em Itaituba onde o PMN obteve mais de 11 mil votos e elegeu três vereadores.

JC - Como vai seu trabalho em Itaituba, município onde o deputado Hilton Aguiar tem feito um enorme esforço para se firmar como legítimo representante, mesmo tempo em que procura ofuscar qualquer sombra?
Nélio - O trabalho vai caminhando bem. Tenho feito um trabalhado procurando me consolidar como liderança regional. Um deputado não é vereador, portanto, não é uma liderança municipal. Temos por obrigação defender os interesses não de apenas um município e sim de vários, de toda a nossa região. É claro que municípios polos como Itaituba requerem uma atenção especial e maiores investimentos. Trabalho em cima de resultados e não de vaidade pessoal, não faço questão de ser pai da criança de algumas obras, até mesmo porque as obras do governo do estado são resultados de um esforço coletivo envolvendo sociedade, câmara municipal, assembleia, governo municipal e governo estadual. Tenho buscado a união da bancada do Oeste. Unidos seremos mais fortes ainda para pedirmos em nome do povo e sermos atendidos. Já estive em audiências com a prefeita Eliene e estaremos contemplando o município de Itaituba com emendas parlamentar.

JC - Seu partido, o PMN, saiu-se muito bem nas eleições de 2012, em Itaituba, tendo elegido vereadores, Célia, Iamax e Dirceu. Que tipo de contato o senhor teve com eles no processo eleitoral, como está a convivência política neste momento e o senhor espera contar com eles na campanha visando à eleição?
Nélio - Tenho maior carinho e respeito pelo PMN de Itaituba. Temos trabalhado juntos e decididos juntos, de forma democrática e participativa. Acredito que nenhum outro partido tenha reunido com o seus membros no período pré e pós eleitoral, como o nosso partido tem feito. Hoje o PMN é o maior partido de Itaituba , foi o partido mais votado na eleição proporcional, somos o campeão de votos, temos 3 vereadores e todos os 3 fazem parte da mesa diretora da câmara municipal de Itaituba. Temos a felicidade do nosso partido abranger hoje todo o município de Itaituba, com o Vereador Yamax, na cidade, a vereadora Célia em Miritituba e o Vereador Dirceu em Moraes de Almeida. Estamos unidos e iremos caminhar juntos rumo a reeleição do mandato de deputado estadual e fortalecidos iremos partir para um desafio ainda maior que é atingir uma meta de eleger 5 vereadores na próxima eleição municipal.

JC - O senhor tem algum contato com a prefeita Eliene Nunes?
Nélio - Tenho sim, já nos falamos algumas vezes depois da eleição. Vejo na prefeita uma vontade enorme de governar bem, de romper alguns paradigmas da política, de dar um choque de gestão no município de Itaituba. Acredito que realizará uma grande administração e tem todo o nosso apoio como deputado estadual para que ela possa honrar os seus compromissos de campanha.

JC - O senhor tem acompanhado de perto os acontecimentos que envolvem Itaituba, no que diz respeito à implantação de portos em Miritituba e da futura construção de hidrelétricas, sobretudo a de S., Luiz do Tapajós?
Nélio - Itaituba reúne hoje todas as condições para geração de emprego e renda e para o seu desenvolvimento. É o único município do estado que irá possuir na sua base econômica elementos importantes como porto, energia e minério. Precisamos desses investimentos, só que temos que acompanhar de perto os estudos de impacto ambiental e cobrar para que o custo desse impacto seja assumido pelas empresas envolvidas nos projetos, para que não venha ficar somente na responsabilidade da prefeitura de Itaituba. Projetos como esses atraem um grande números de pessoas para o município e com isso o aumento da necessidade de mais escolas, mais creches, mais médicos, mais postos de saúde, mais moradias, mais policiamento e etc. Não podemos iludir a população que projetos como esses só trazem as coisas boas que todos nós queremos, trazem coisas ruins também, trazem mazelas que precisam ser previstas nos estudos e devidamente combatidas com recursos provenientes dos projetos.

JC - Os problemas relativos à mineração na província aurífera do Tapajós, tipo a não legalização das áreas requeridas por mineradores de todos os portes, bem como a exploração de ouro no leito do Rio Tapajós, que só degrada o meio ambiente, tem sido motivo de preocupação desse parlamentar? De que forma o senhor tem agido com relação a essa matéria?
Nélio - Temos acompanhado com muita preocupação esse problema , pois entendemos que esse setor é importantíssimo para a economia do município, com a geração de emprego e renda. No entanto não pode funcionar de forma ilegal; tem que cumprir o que está na lei visando o desenvolvimento de forma sustentável , mitigando os danos ao meio ambiente. Tenho cobrado do governo do estado a instalação da regional da SEMA em Itaituba, com autonomia para fazer o licenciamento de segmentos econômicos importantes, sendo o principal deles o setor mineral. Não pode ser nem 8 e nem 80, não podemos liberar geral, mas não podemos também inviabilizar essa importante atividade econômica do município. Se chegamos a essa atual situação é devido a ausência do estado, a ausência dos órgãos de licenciamento dos governos estadual e federal no município de Itaituba.

JC - Qual a importância do Hospital Regional do Tapajós para a região sudoeste?
Nélio - O Hospital Regional do Tapajós é um sonho do povo de Itaituba e fruto de um esforço coletivo de várias lideranças que lutaram para trazer o Hospital para o município. É um compromisso de campanha do Governador Jatene que se comprometeu perante o povo paraense em construir mais dois hospitais regionais, o de Itaituba e o de Castanhal.
            No final do ano passado aprovamos o empréstimo de 80 milhões de reais para construir e equipar o Hospital Regional do Tapajós, garantindo os recursos que faltavam para que o projeto pudesse sair do papel e se tornar hoje uma realidade. Entendo que a construção do Hospital nesse segundo governo do governador Jatene, acima de tudo é uma correção de uma injustiça por ter sido construído o Hospital de Altamira e de Santarém e Itaituba ter ficado de fora dessa grandiosa politica de interiorização da medicina de alta complexidade implantada pelo governador Jatene no seu primeiro mandato.
            A construção e o funcionamento do Hospital Regional de Itaituba irá transformar a realidade da saúde pública na região do alto Tapajós, muitas vidas serão salvas, muita dor e sofrimento serão amenizados, muitos doentes serão curados, a população terá facilidade de acesso a procedimentos de alta complexidade, consultas e exames especializados, diagnóstico e tratamento de doenças complexas. Teremos impactos na economia do município, com uma injeção mensal de mais de 6 milhões de reais de recurso públicos necessários para o pleno funcionamento do hospital.

Matéria da edição 153 do Jornal do Comércio, que está circulando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário