terça-feira, 19 de março de 2013

Garimpeiros do sudoeste do Pará se organizam para mudar de atitude e se adequar as novas normas do Governo Federal.



Garimpeiros de toda a região do baixo Tapajós participaram de uma importante reunião nas dependências da Câmara municipal de vereadores de Novo Progresso na tarde do dia 15/03/2013. A pauta da reunião foi as novas exigências do governo federal para a garimpagem no País. A presença de autoridades dos municípios de Itaituba e Novo Progresso que estão em contato permanente com os órgãos federais responsáveis pelas novas exigências implantadas nos métodos de extração de material garimpável, foi de suma importância para alertar os garimpeiros e conscientiza-los da seriedade do caso, e da necessidade do efetivo cumprimento das exigências do governo pelos produtores da área de garimpeira.

109As autoridades presentes foram categóricos ao informar que o governo não mais permitira o funcionamento de maquinas de qualquer porte o tipo atuando nos leitos de rios, APPs (áreas de preservação permanentes), e áreas de amortecimentos de APPs. Portanto, os garimpeiros somente poderão atuar em áreas fora destes pontos citados e com o cumprimento de outras exigências, como Ex., fazer o licenciamento ambiental, a reutilização da agua na lavagem do material garimpado, recuperação das áreas devastadas pela atividade, destinar o lixo do garimpo de maneira adequada (enterramento), uso responsável do azougue (mercúrio), etc..

123Segundo as autoridades presentes, a única forma do garimpo de pequeno porte continuar ativo na região e no País é através da adequação as exigências do governo, não haverá mais como exercer a atividade garimpeira sem o cumprimento das leis estipuladas no novo código ambiental para a extração mineral.

146Tanto o vereador Ubirací, (Macarrão), o vereador Líder do Governo João Batista de Jesus, (João Garimpeiro), como o Prefeito Osvaldo Romanholi se mostraram preocupados, porém solidários e esperançosos com a classe garimpeira e o futuro dos mesmos. Segundo o Prefeito de Novo Progresso, os garimpeiros não devem bater de frente com o governo, pelo contrario, a classe garimpeira deve se manter unida, mas é fundamental pelo bem dos garimpeiros e da economia da região que a classe busque a legalidade, procure se adequar as normas do governo estadual e federal, e não cometa o erro que cometeu a classe dos madeireiros ao não buscar aproximação com o governo e adequação com as leis ambientais e por isso hoje esta decadente. o Prefeito foi categórico, “a salvação do garimpo e da classe garimpeira passa pela legalisação.” Tanto o Vereador João Batista de Jesus como o verador Macarrão e o Prefeito Osvaldo Romanholi se colocaram a disposição na Câmara e na Prefeitura para maiores esclarecimentos sobre as questões referentes a garimpagem.

105O decreto que vai mudar a forma de atuar no Garimpo deve ser assinado até o fim do mês de Março, a partir da assinatura do referido decreto os garimpeiros terão 30 dias para buscar a legalidade, do contrario poderão perder seus equipamentos, maquinários, e áreas de Garimpo.

100“A melhor maneira de buscar ajuda é através das secretarias do meio ambiente de seus municípios, busquem a ajuda necessária, se informem, peçam a ajuda, procurem seu prefeito, procurem seu vereador, vamos mostrar para todos os que nos julgam mal que nos podemos sim trabalhar na legalidade, que nos podemos sim ser responsáveis e trabalhar de acordo com o meio ambiente, produzindo com respeito as leis para conquistarmos o respeito dos legisladores. A permanência do Garimpo de pequeno porte esta nas nossas mãos, nos ainda temos uma chance de fazer a coisa certa, e o caminho para a permanência do garimpo começa com a mudança de atitude. Vamos mudar a cara do garimpo e conquistar a confiança e o apoio do Governo e de todas as classes sociais”. Enfatizou o Vereador João Garimpeiro.

116Autoridades presentes na reunião: Vereador e Presidente da Câmara de Novo Progresso Ubiraci Soares(Macarrão), Vereador e líder do governo João Batista de Jesus (João Garimpeiro), Dirceu Santos Frederico Sobrinho (Diretor da Associação Nacional do Ouro), Alain Lestra (Geólogo), Maria Jandira Rodrigues de Carvalho (Secretária de Meio Ambiente de Itaituba), Osvaldo Romanholi (Prefeito de Novo Progresso.) No fim da reunião todos assinaram o livro de prezenssa e aparentemente, todos pareciam concientes e motivados a mudar de atitude e buscar a legalidade para salvar a atividade garimpeira na região.

177

 

Fonte:povosdaamazonia

Nenhum comentário:

Postar um comentário