Nove municípios emitirão a CTPS informatizada

Odair Corrêa
Odair CorrêaAinda em maio, mais nove municípios do Estado devem começar o processo de emissão das Carteiras de Trabalho e Previdência Social (CTPS) informatizadas. Servidores de outros municípios serão treinados no decorrer do ano para executar as alterações. No Pará, o novo modelo do documento está sendo emitido apenas no Ministério do Trabalho, na capital, por enquanto. Mesmo assim, o modelo manual continua valendo.

De acordo com o Superintendente do Trabalho no Pará, Odair Corrêa, acredita que a transição termine nesse ano. “Planejamos que até o final do ano todos os municípios possam emitir a nova carteira. No ano que vem também devemos parar de emitir o modelo manual”, afirma.
As vantagens de informatizar o processo são especificas, a principal está na segurança, pois ela traz novos mecanismos contra fraudes. “A CTPS informatizada não pode ser alterada, com isso evitamos o uso indevido dela. Para quem não tem o PIS, ele é gerado automaticamente, além do que ela agrega todas as informações documentais do cidadão”, comenta.
O documento é produzido em papel de segurança e vem com um plástico autoadesivo inviolável para proteger as informações relacionadas à identificação profissional e à qualificação civil do indivíduo, que são os dados mais visados por falsificadores. A carteira permite também que seja feita uma consulta do histórico do trabalhador, do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, do direito ao abono salarial e do seguro-desemprego.
A versão informatizada custa R$ 1,80, preço mais vantajoso que a versão manual, que custa R$ 2,40. As informações pessoais do trabalhador e a fotografia são impressas no documento no momento da emissão, o que inviabiliza a falsificação e a adulteração de dados.
O objetivo é dificultar rasuras e evitar golpes financeiros, como as fraudes contra o seguro-desemprego, o fundo de garantia e a previdência social. De acordo com o Superintendente, há uma prioridade de atendimento. “Vamos atender principalmente a juventude, nesse primeiro momento. Quem já tem a sua na versão antiga não pode trocar, porque ela ainda vale, a não ser no caso de ela ser totalmente preenchida ou de roubo”, explica.
Fonte: Diário do Pará

0 comentários:

Postar um comentário