segunda-feira, 24 de junho de 2013

Índios liberam pesquisadores mantidos reféns

Índios liberam pesquisadores mantidos reféns
Índios Munduruku fizeram pesquisadores reféns



Pará - Foram liberados na noite deste domingo (23) os três pesquisadores que eram mantidos reféns desde a última sexta-feira (21) por índios Munduruku, em Jacareacanga, sudoeste do Pará. Os índios decidiram liberar os biólogos depois do Governo Federal se comprometer em suspender os estudos de impacto ambiental para a instalação de duas hidrelétricas na região.

Os pesquisadores que trabalham para uma empresa prestadora de serviço da Eletrobrás ficaram durante três dias reféns dos índios. Eles foram levados de barco para a cidade após serem rendidos dentro da comunidade Rio das Tropas.

Os pesquisadores foram amarrados pelos índios assim que chegaram em Jacareacanga. Depois caminharam por algumas ruas cidade. Os Mundurukus são contrários a construção de hidrelétricas e exigem a suspensão de estudos de barragens no rio Tapajós e Teles Pires.


Entenda o caso

Três pesquisadores de uma empresa terceirizada pela Eletrobrás foram mantidos reféns por índios Munduruku desde a última sexta-feira (21), na cidade de Jacareacanga, no sudoeste do Pará. Segundo Valdenir Munduruku, umas das lideranças indígenas, os pesquisadores teriam sido encontrados no rio Tapajós, próximo a uma aldeia.

De acordo com nota divulgada no site do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) na manhã de sábado (22), cerca de 25 pesquisadores foram retirados da terra indígena Munduruku pelos próprios indígenas, na última sexta (21), em Jacareacanga. Os técnicos estariam coletando amostras da fauna e flora da região para os estudos ambientais e de viabilidade das usinas hidrelétricas do rio Tapajós, que afetarão o território da etnia.

Além dos pesquisadores, todo o equipamento usado por eles, como computadores, redes de pesca, máquinas fotográficas e armadilhas foram apreendidas pelos indígenas. Segundo os indígenas, mesmo com as manifestações e negociações em Brasília, as pesquisas na região não pararam e os índios se sentem traídos pelo governo, e conta como foi a operação dos índios.

No domingo (23), os índios Munduruku chegaram a recusar sair de aldeia em Jacareacanga, para ir até Itaituba encontrar os representantes do governo federal que vieram até o Pará para negociar a liberação dos biólogos. Um grupo formado por representantes da Secretaria-Geral da Presidência da República, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Ministério da Justiça (MJ) chegaram a Itaituba, a 400 quilômetros de Jacareacanga.

Em nota, a Eletrobrás informou que nenhum dos locais visitados pelos pesquisadores é terra indígena e que os índios apreenderam câmeras fotográficas e computadores com os registros da expedição e o material coletado pela equipe.


Fonte: G1 PA

Nenhum comentário:

Postar um comentário