quinta-feira, 11 de julho de 2013

Transamazônica foi interditada em quatro pontos da cidade

O perímetro urbano da rodovia Transamazônica, na cidade de Itaituba, foi interditado em quatro pontos na manhã de hoje, em sinal de protesto.


Primeiro, foram os buracos que tornaram a via praticamente intrafegável em alguns pontos; agora, é a poeira que incomoda, depois que o asfalto foi retirado de boa parte.

Comerciantes, comerciários e pessoas da comunidade resolveram protestar, interditando a parte urbana da BR 230, na Curva da Morte, na Quarta Rua, na Quinta Rua e na Sétima Rua.

Uma dona de um restaurante disse que a vida está muito difícil, pois a clientela diminuiu por causa da poeira, além de enfrentar problemas respiratórios de um filho pelo mesmo problema.

Outra comerciante questionou a alegação da administração municipal de que a via é responsabilidade do DNIT.

Se a Prefeitura nada ter a ver com isso, porque me cobram IPTU, perguntou a comerciante, que disse ter pago R$ 700,00, ontem.

Ouvido pela reportagem do telejornal Focalizando, o empresário Afábio Borges, amigo do deputado federal Zé Geraldo (PT) disse que o DNIT deve emitir a ordem de serviço muito em breve, sem precisar nenhuma data, porque órgão está em greve.

Embora, de fato, a responsabilidade seja do DNIT, como, bem ou mal, seus antecessores trataram de fazer remendos nessa via, o processo de desgaste da imagem da prefeita Eliene Nunes é inevitável, e só cessará quando os trabalhos de recuperação forem realizados pelo governo federal.
Por Jota Parente 

Nenhum comentário:

Postar um comentário