sexta-feira, 12 de julho de 2013

Vereador de Itaituba é acusado de assédio sexual

Vereador Isaac Dias
Vereador Isaac Dias
O vereador Isaac Dias Rodrigues (PPS) está sendo acusado de assédio sexual. A denúncia foi feita na Delegacia de Policia da Mulher de Itaituba, no Oeste do Pará, através do BO (Boletim de Ocorrência) nº 00469/2013-000190-2, no dia 03/07/2013, às 15:09:37, pela vitima, a jovem de 18 anos, de iniciais DFAM, na presença da delegada Suelen de Cássia Santos da Costa. Ela informou que há cinco meses trabalhava como doméstica na casa do Vereador, localizada em um prédio na Avenida Manfredo Barata.
Segundo a denúncia, na manhã de quarta-feira, dia 26/06, por volta das 8 horas, o vereador Isaac Dias entrou em seu quarto só de toalha, trancou a porta do quarto com a doméstica dentro e passou a assediá-la, inclusive cariciando os seios de DFAM e tentava levantar sua saia.

Os familiares da moça tomaram conhecimento somente na sexta-feira à noite, dia 28/06, quando na mesma hora foram até o apartamento do Vereador tomar satisfação do ato praticado pelo parlamentar. A confusão foi grande, que chamou a atenção dos moradores do prédio e da redondeza.
Os familiares procuraram no sábado, dia 29/06, a Delegacia de Polícia, quando foram  recebidos pelo delegado Kleber Pascoal, que estava de  plantão, porém, não fez o Boletim de Ocorrência, alegando que estava muito ocupado e mandou que a família procurasse na segunda-feira a Delegacia da Mulher para registrar o fato. A família ainda procurou representantes do Ministério Público, mas a busca foi em vão, pois não encontraram ninguém.
O vereador Isaac Dias, tentando desviar o crime que cometeu, que inclusive, quando o Delegado tomou conhecimento era para prendê-lo, por crime de estupro, para se defender e preocupado com a repercussão do fato, na manhã de segunda-feira foi à Delegacia de Polícia e junto ao delegado José Dias Bezerra registrou um BO contra a jovem DFAM, vítima do assédio.
VEREADOR SE DEFENDE: Isaac Dias disse que, em fevereiro estava precisando de uma pessoa para trabalhar em sua residência, como não sabia de ninguém, fez um anúncio em uma TV local a procura dessa pessoa. Depois de feito o anúncio, ele foi procurado por Dalila, que teria dito ao mesmo, que queria trabalhar, e que tinha carteira de trabalho. Com isso, o Vereador contratou a mesma e assinou sua carteira para trabalhar dentro da lei. No inicio, tudo estava transcorrendo dentro da normalidade, mas com o passar do tempo Isaac relatou que Dalila começou a faltar bastante no trabalho, alegando problemas de saúde, pedia dinheiro emprestado, roupas e celulares de membros de sua família, e não estava cumprindo suas obrigações como deveria. Com isso ele já estava desconte com Dalila, que estava levando para a casa do Vereador seu notebook, com a intenção de copiar dados sigilosos do pendrive do mesmo, inclusive citando que um dia ao chegar do trabalho teria deixado em seu bolso, um pendrive e um celular, o pendrive sumiu misteriosamente do bolso de sua calça e até hoje não apareceu.
O Vereador relatou que, sua esposa foi operada, ficando alguns dias no hospital, no dia 25-06-13 (terça-feira) ele (Isaac) teria passado a noite no hospital com sua esposa, na manhã de quarta-feira, 26, foi cedo para casa, quando chegou, Dalila ainda não estava. Segundo ele foi tomar banho, e quando estava no quarto ouviu barulho na cozinha, ao verificar constatou que era Dalila, se arrumou, e antes de sair pediu alguns afazeres para Dalila, dizendo que, sua esposa estava retornando para casa e precisava de tudo limpo, e afirmou que saiu para a Câmara de Vereadores.
Segundo Isaac, por volta de 11h30min de quarta-feira, 26, Dalila foi embora de sua residência, não retornando à tarde, no dia seguinte, 27, a mesma teria mandado uma mensagem para sua filha, dizendo que não iria mais trabalhar, e que no dia seguinte passaria para receber seus direitos trabalhistas. Na sexta-feira, 28, por volta das 23h30min, Isaac teria sido procurado por André e Alteyse Alves (tios de Dalila) em sua residência, eles teriam dito que, “Dalila não vem mais trabalhar, porque ela disse que você a trancou no quarto, a segurou, tentou estuprá-la e masturbou-se na frente dela” e mais Alteyse, teria dito ao Vereador que não queria que a noticia fosse divulgada, e que era para eles entrarem em um acordo, e a mesma até teria citado um caso de abuso que teria acontecido contra. Isaac teria ficado assustado com a acusação e queria que a notícia fosse pública, André, tio de Dalila que supostamente estava gravando a possível negociação, teria se revoltado com a decisão do Vereador de não se render a proposta de abafar o caso e xingado o mesmo. Isaac completou relatando que ficou sabendo depois, que se aceitasse o acordo ou agredisse um dos dois já estava tudo armado para lhe prender e como era final de semana só sairia na segunda-feira.
O Vereador disse ao jornalista Junior Ribeiro, que tudo não passa de uma armação de Dalila e família contra ele. Relatou, ainda, que a intenção não era divulgar a notícia e sim fazer uns panfletos denegrindo sua imagem. Segundo informações Dalila e Isaac já foram ouvidos em depoimento. A Delegada terá trinta dias para concluir o inquérito policial. Quem será que esta mentindo nessa história? Com informações de Luiz Sadeck e Junior Ribeiro.
Fonte: RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário