sábado, 28 de setembro de 2013

Deputado goiano atira com arma de brinquedo em sessão na Assembleia

Valcenor Braz (PTB)

Valcenor Braz (PTB)

Sha
Um deputado estadual chamou a atenção na Assembleia Legislativa de Goiás, na terça-feira (25), ao atirar para o alto, com uma arma de brinquedo. Valcenor Braz (PTB), autor do disparo, diz que o objetivo era defender que o estado siga os mesmos passos do Distrito Federal, onde o governo proibiu a venda e fabricação desse tipo de produto.
O político discursava na tribuna quando sacou uma arma de brinquedo. Para mostrar o quanto ela é semelhante a uma verdadeira, fez um disparo de espoleta. O falso tiro assustou quem estava no plenário e alguns presentes chegaram a gritar.
Para o petebista, além de incentivar as crianças à violência o objeto é constantemente usado por criminosos em roubos e furtos. “E o fogo dessa [arma] não irá beneficiar ninguém, muito menos um criança”, discursou, após o disparo.
Braz explicou ainda que apresentou um projeto em 2011 pedindo a proibição, mas a procuradoria da Casa recomendou o arquivamento. Motivado pela decisão em Brasília, ele reapresentou a proposta na tarde de terça e pediu a sua aprovação.
Brasília
No Distrito Federal, 12% das armas apreendidas pela polícia em poder dos bandidos, em 2012, eram de brinquedo. Com a nova lei, as lojas terão até julho do próximo ano para retirar das prateleiras qualquer tipo de objeto análogo a revólveres ou pistolas, das mais inofensivas, que disparam jatos de água, até aquelas que simulam uma arma de verdade.
Quem for flagrado fabricando ou comercializando armas de brinquedo no DF poderá ter a licença de funcionamento cassada. Também deverá pagar multa de até R$ 100 mil. A norma, de autoria do Executivo, entra em vigor daqui a seis meses.
Mas em Goiás, a prática é comum. Em um camelódromo do Setor Campinas, em Goiânia, as reproduções são facilmente encontradas nas lojas de brinquedos.
Para a psicóloga Mara Suassuna, a proibição da venda de armas de brinquedo pode ajudar na construção de uma sociedade melhor. “A violência também se aprende. Se os pais dão uma arma de brinquedo achando que, de alguma forma, estão dando um brinquedo lúdico, eles estão sim, incentivando, de certa forma, essas crianças a cometer atos de violência”, afirma.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário