quarta-feira, 30 de outubro de 2013

SETE DIAS SEM BOBOYA E NADA DO ASSASSINO

A sessão da Câmara de Vereadores de Itaituba ficou lotada nesta terça feira, dia 29, com a presença de parentes e amigos do editor de imagem, ANTONIO RAYDHSON FEITOSA, popularmente conhecido no  meio da comunicação e artístico como "BOBOYA".
Eles  foram a Câmara pedir aos vereadores JUSTIÇA pela morte de Boboya, ocorrida no dia 22 passado, assassinado bruscamente pelo jovem conhecido por LEANDRO. Amigos da imprensa engrossaram as fileiras em defesa de JUSTIÇA e criticaram a policia de não ter dado muita importância no caso, sendo obrigado inclusive, pressão da imprensa para que a polícia pedisse a prisão preventiva do assassino à JUSTIÇA, que o DECRETOU. 

A Associação de Profissionais da Imprensa de Itaituba, através de seu presidente Diego Mota, usou a Tribuna da Câmara para clamar por JUSTIÇA. Inclusive, a entidade já encaminhou documento ao Secretario de Segurança Pública do Estado, Dr. Luiz Fernandes pedindo mais empenho da Policia no sentido de prender o assassino, que já é conhecido da policia. A mãe de Boboya, Dona Maria Feitosa, também usou Tribuna e criticou a morosidade da policia em desvendar o crime, com a prisão do assassino. A mesma também, agradeceu o apoio de amigos e principalmente dos membros da imprensa, chegando a dizer que jamais pensou que seu filho, Boboya era tão querido em Itaituba.
Ate agora a Policia Civil de Itaituba só aprendeu o carro do principal suspeito Leandro Coelho.
Leandro, o Assassino
Passaram-se 7 dias e até a presente data a polícia ainda não pôs as mãos no elemento Leandro Coelho que na noite do dia 22 de outubro, de forma fria, calculista e covarde, tirou a vida do Produtor de artes e design Antonio Rhaydson Feitosa Costa, conhecido popularmente por Boboya, que atualmente vinha atuando na assessoria de promotores de shows em Itaituba.
Na manhã deste dia 29, a Associação dos Profissionais de Imprensa, na pessoa de seu presidente Diego Mota, filiados, amigos e familiares de Antônio Rhaydson, estiveram na Câmara Municipal de Itaituba. Após assistir uma homenagem a Boboya, feita pelo vereador Manoel Cordovil Diniz(PMDB), Diego Mota usou a tribuna da Casa de Leis para solicitar ajuda do parlamento municipal na cobrança de empenho por parte da polícia para localizar e prender Leandro Coelho, que pela sua lista de crimes é considerado um elemento de alta periculosidade.
A mãe da vítima também falou na tribuna e agradeceu a todos pelas condolências e apoio que tem recebido por parte da sociedade itaitubense. Todos os vereadores que usaram da palavra também prestaram solidariedade a causa da API. Wescley Tomaz, Presidente do Legislativo, disse que é lamentável que a vida de uma pessoa possa ser tirada de maneira tão bruta e covarde, propondo a realização de uma audiência pública para discussão da segurança pública em Itaituba. Proposta que foi apoiada por todos os edis.
Da Câmara Municipal profissionais de imprensa, familiares e amigos solidários a elucidação do caso e prisão de Leandro Coelho, acompanharam o presidente da API o advogado da entidade, Moisés Aguiar e o vereador Yamax do Prado, representando a Câmara Municipal, até 19ª Seccional Urbana da PC, onde reuniram a portas fechadas com o delegado Antonio Napoleão, diretor da unidade e responsável pelo inquérito policial que foi aberto para apurar o crime.
No encontro, Napoleão informou que todos trâmites do inquérito estão sendo seguidos de acordo com a lei, esclarecendo que sete testemunhas já haviam sido ouvidas até a manhã de hoje, várias diligências foram feitas e o carro em que o assassino utilizou também foi apreendido.
O Assassinato - De acordo com as informações colhidas por nossa reportagem, ainda no início da noite do dia 22, Boboya foi até a residência do Camarginho, apresentador esportivo da Tv Eldorado, que estava aniversariando naquela data e o convidou para tomarem umas cervejas em comemoração ao aniversário do amigo. Ocasião em que tomavam as primeiras cervejas, Boboya teria recebido uma ligação de uma pessoa, o que fez com que o mesmo disse que iria em sua residência trocar de roupa e retornaria ao local.
Segundo depoimento de populares, eram por volta das 20h30 quando Antônio Rhaydson, o “Boboya” estava chegando a sua residência na 17ª rua e foi abordado por Leandro Coelho teria chegado em um veículo Gol de cor vermelha. O elemento após proferir poucas palavras a Boboya, sacou uma arma de fogo e efetuou os primeiros dois disparos acertando braço e abdome da vítima, que no desespero ainda tentou fugir de seu algoz, mas tropeçou no meio fio e caiu, com o assassino se aproveitando da desvantagem de Boboya, se aproximou e disparou mais dois disparos, desta feita a queima roupa, do lado esquerdo do peito.
Após efetuar os disparos e saciar sua sede assassina, Leandro evadiu-se do local, enquanto agonizando e estendido na calçada, Boboya chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas já chegou sem vida no hospital municipal. A notícia da morte de Boboya se espalhou rapidamente pela cidade e um grande número de amigos esteve no hospital municipal para comprovar a informação, o que causou desespero e revolta ao verem Boboya sem vida no necrotério do hospital municipal.
Eram por volta das 22h00 quando o corpo de Antônio Rhaydson foi conduzido do necrotério do hospital municipal para o Instituto Médico Legal onde foi feito o processo pericial para logo em seguida ser liberado para os procedimentos funerários. A ocorrência da Morte do promoter foi registrada ainda na noite de terça feira na 19ª Seccional Urbana de Polícia Civil pelo irmão da vítima, com as polícias Civil e Militar dando início a procura do assassino.
Com a liberação por parte do IML, o corpo de Antônio Rhaydson foi velado durante todo o dia e noite de quarta feira na 2ª Igreja Batista de Itaituba, localizada na esquina da 17ª Rua com a Travessa Lauro Sodré, no bairro Bela Vista, de onde saiu para sepultamento na manhã de quinta feira(24).
O Sepultamento - Acompanhado por centenas de veículos entre carros e motos, o cortejo fúnebre de Boboya iniciou as 10h30 fazendo um rápida parada em frente a Tv Eldorado, para logo em seguida seguir pelas principais ruas em direção ao centro da cidade, de onde seguiu pela rodovia transamazônica até a frente da 19ª Seccional Urbana da Polícia Civil, onde em um breve pronunciamento, o presidente da API – Associação dos Profissionais de Imprensa, Diego Mota, solicitou empenho da polícia na captura do assassino.
Da delegacia o cortejo seguiu pela Transamazônica até o cemitério São João Batista, localizado no Km 06 daquela rodovia, onde seu corpo recebeu as últimas homenagens de amigos e familiares antes de ser sepultado, ocasião em que a emoção tomou conta de todos os presentes. Marcado para morrer - Segundo informações de amigos, “Boboya” estava sendo ameaçado por Leandro Coelho, mas não teria dado importância para as ameaças.
Informações dão conta que as ameaças se davam por causa de uma mulher menor de idade (16 anos) que teria sido esposa de Leandro Coelho, mas por motivo de maus tratos e espaçamentos por parte do então agressivo marido, teria se separado. Após a separação, a esposa do assassino teria tido um envolvimento com a vítima, por conta disso, Leandro teria se revoltado contra Boboya.
Amigos da vítima nos informaram que Antonio Rhaydson Feitosa Costa, o “Boboya”, vinha sendo ameaçado de morte pelo ex-marido de sua namorada. Através Wi-fi, Leandro teria enviado a vítima um fotografia macabra, onde o próprio assassino aparece dentro de um caixão fúnebre. Ainda de acordo com amigos da vítima no inicio da noite de terça, a vítima teria recebido uma ligação do assassino pela qual lhe solicitou um encontro, mas Boboya foi orientado por amigos para não ir ao encontro.
Segundo uma das pessoas próximas ao assassino, “Leandro nunca levou desaforo para casa. Na bala ou na faca, ele sempre resolveu suas paradas”, disse uma pessoa que solicitou para não ser identificado com medo de morrer. “Se ele souber que eu te disse isso, ele ou a galera dele me mata.” Alertou a pessoa informante.
Antonio Rhaydson Feitosa Costa, o Boboya Show, que completaria 23 anos no próximo dia 31 já não fazia mais parte do quadro de funcionários da TV Eldorado, mas tinha uma grande amizade com os profissionais da imprensa de Itaituba. Boboya era uma pessoa alegre, que cativava aqueles que conviviam com ele, ou quem passava a conhecê-lo. Sua morte representa, além da perda irreparável para a família, também é uma grande perda para os amigos.
A associação dos Profissionais de Imprensa de Itaituba expediu uma Nota de Repúdio pelo covarde assassinato e pede empenho das autoridades policiais para a prisão do assassino. Pensamento compartilhado por toda a categoria e pelo vasto ciclo de amigos da vítima. O Sindicato dos Jornalistas do Pará também encaminhou nota afirmando está acompanhando o caso.
Fonte: Blog do Peninha e do Amaral extraido do blog do jr. ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário