sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Projeto que aumenta carga do Tramoeste deve ser licitado em 2014

   O ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, que recebeu na manhã desta sexta-feira (1) lideranças do Oeste do Pará, informou que o projeto que contempla o aumento de carga para o Tramoeste será licitado no início de 2014.
reunião Ministro Edson Lobão, Santarém (Foto: Alberto Oliveira) Conforme informações do presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Pará (Faciapa), Olavo das Neves, o ministro garantiu que existe um plano emergencial em andamento para aumentar da carga do oeste do Pará, no Tramoeste, inclusive com a implantação de termoelétricas em Santarém. “Porém, o projeto em definitivo está sendo licitado agora no início de 2014”.
Ainda segundo Neves, também haverá uma integração de dois sistemas energéticos brasileiros contemplando a região. “Com relação à Calha Norte, foi apresentado um plano emergencial também de rebaixamento de Óbidos e Oriximiná , em caráter emergencial, mas o pleito é que sejam incluídas outras cidades nesse plano”, explicou.

Para o presidente da Faciapa, a avaliação da comitiva que participou da reunião foi positiva. “Nós percebemos que eles estão bem conscientes da demanda, bem informados do que está acontecendo”.
O encontro teve como proposta apresentar ao ministro um dos principais problemas do setor energético na região, que vem sendo atingida constantemente com quedas e interrupções no fornecimento. 
Participaram da reunião os prefeitos de Santarém e Juruti, deputados estaduais, federais, representantes de entidades empresariais e vereadores do oeste do Pará.
Tramoeste
Os municípios do oeste do Pará passaram a ser atendidos, em 1997, pelo sistema Tramoeste para acabar com o racionamento de energia, porém a maioria das cidades da região continuou com o serviço gerado por usinas a diesel, prejudicando a instalação de grandes indústrias. Anos após a implantação do Tramoeste, o sistema também ficou congestionado e as oscilações de energia tornaram-se constantes, causando queima de equipamentos em residências e empresas.

A Celpa justifica que apenas fornece a energia energia aos consumidores e que o problema acontece na distribuição antes de chegar nas subestações da empresa, uma responsabilidade da Eletronorte

Nenhum comentário:

Postar um comentário