A associação dos profissionais de imprensa (API) realizou no domingo assembléia geral da categoria para realização de prestação de contas e definição de comissão eleitoral para comandar as próximas eleições para diretoria da entidade, ficando Manoel das Graças, Antonio Santana e José Barros como integrantes desta comissão. Na ocasião Diego Mota (presidente), Queiros Filho (vice-presidente) e Andréia Siqueira (secretaria), fizeram um diagnostico dos resultados da entidade nos últimos anos. O presidente fez uma prestação de contas detalhada, em seguida, A palavra também foi fraqueada aos filiados que coloram suas necessidades e metas que podem ser alcançadas a partir de agora. A entidade deu um grande salto nos últimos anos e tem como proposta para o futuro a continuidade da construção da sede própria, a capacitação do profissional de imprensa e a unidade em defesa dos direitos do trabalhador de imprensa.

   Quatro deputados da Assembleia Legislativa estiveram reunidos com a comunidade, na tarde de hoje, depois de terem ouvido presos no final da manhã e começo da tarde, a respeito da violência contra presos ocorrida na Cadeia Pública, no final da semana passada.

Três dos quatro deputados fazem parte da Comissão de Direitos Humanos da ALEPA. Foram eles: Carlos Bordalo (PT), Edimilson Rodrigues (PSOL) e Augusto Pantoja (PPS). O quarto foi o deputado Nélio Aguiar (PMN), autor do requerimento que deu origem à vinda até Itaituba para fazer o mais completo levantamento possível de informações a respeito dos atos de violência praticados contra os detentos.
O governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), tem ao menos sete familiares, além da ex-mulher e da ex-cunhada, em cargos de confiança no Executivo, no Legislativo e no Judiciário do Estado.
Todos esses cargos são preenchidos sem concurso.
Nas folhas de pagamento há, por exemplo, filho, nora, genro e cunhada. Somados, os salários ultrapassam R$ 100 mil mensais.
Segundo especialistas ouvidos pela Folha, esses casos não se enquadram diretamente na súmula vinculante do STF (Supremo Tribunal Federal) que vetou o nepotismo na administração pública.
Isso porque um órgão fora do Executivo pode nomear parentes do governador, desde que ele não retribua dando, em troca, emprego a um parente do chefe daquele órgão, o que seria considerado nepotismo cruzado.
Concursos com inscrições abertas reúnem 1095 vagas no Pará  Pelo menos cinco órgãos com inscrições abertas no Pará reúnem 1095 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 22.854,46 no Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (Pará e Amapá). Só na Polícia Civil do Pará são 670 vagas.

O prazo para o concurso da Companhia de Saneamento do Pará e a Prefeitura de Rio Maria encerra no dia 11 de março.
Confira a Tabela de Concursos