O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Manoel das Graças Galúcio, me disse que reuniu na quinta feira os membros do conselho juntamente com a Secretaria de Saúde Horenice Cabral para discutir a questão dos débitos do município com os hospitais particulares. Nesta reunião, foi apresentada a cobrança dos proprietários de hospitais particulares (Dom Bosco, São Vicente e Cristo Salvador) no valor de R$ 131.959,99 que o município deve aos hospitais, referente ao mês de Dezembro de 2012. Das Graças me disse que para o Hospital Dom Bosco o débito é de R$ 68.589,00; para o hospital São Vicente R$ 27.172,00 e para o Hospital Cristo Salvador é de R$ 22.207,00 e mais R$ 4.000,00 para a firma J.B. ROCHA pela realização de exames.
Até o momento, dos casos suspeitos e notificados da doença, 1.358 foram confirmados, com a seguinte classificação: 1.346 de dengue clássica, cinco de dengue com complicação, três de febre hemorrágica e quatro de síndrome do choque. Os números foram divulgados na segunda-feira, (18) pela Coordenação do Programa Estadual de Controle de Dengue sobre o quinto informe epidemiológico sobre a situação da dengue no Pará.
De acordo com a secretaria, os municípios com maior número de notificações são Santarém (568), Belém (472), Parauapebas (348), Rurópolis (297), Itaituba (164), Marabá (162), Oriximiná (135), Rio Maria (131), Portel (124), Conceição do Araguaia (104), Santa Maria das Barreiras (101), Altamira (100) e Ananindeua (98). Já os municípios de Santarém (207), Parauapebas (181), Oriximiná (112), Rio Maria (128) e Belém (94), lideram em números de casos confirmados.  


Um dos líderes de um assentamento rural em Castelo de Sonhos, no distrito de Altamira (900 km de Belém), foi morto no último fim de semana.

Gilzan Teixeira, do PDS (Projeto de Desenvolvimento Sustentável) Brasília, foi assassinado na zona urbana do distrito. Ele saía de uma festa e recebeu uma facada no pescoço, segundo a Polícia Civil, que investiga o caso e diz ainda não saber se o crime foi motivado por disputas de terra.


Garimpeiros de toda a região do baixo Tapajós participaram de uma importante reunião nas dependências da Câmara municipal de vereadores de Novo Progresso na tarde do dia 15/03/2013. A pauta da reunião foi as novas exigências do governo federal para a garimpagem no País. A presença de autoridades dos municípios de Itaituba e Novo Progresso que estão em contato permanente com os órgãos federais responsáveis pelas novas exigências implantadas nos métodos de extração de material garimpável, foi de suma importância para alertar os garimpeiros e conscientiza-los da seriedade do caso, e da necessidade do efetivo cumprimento das exigências do governo pelos produtores da área de garimpeira.