Manifestantes  fecham a BR-163 por melhorias (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Cerca de 6 mil pessoas participaram nesta terça-feira (25) de manifestações nos municípios de Altamira, Santarém, Itaituba e Trairão. Houve fechamento de rodovias e passeatas para apresentar uma série de reivindicações. Manifestantes fecharam a rodovia BR-163 no distrito de Caracol, em Trairão, e a rodovia Transamazônica, em Novo Repartimento.

Entre as reivindicações do movimento está a retomada das obras de asfaltamento dessas rodovias, a elaboração de um plano de segurança pública para a região, construção de escolas de ensino médio e profissionalizantes, expansão das universidades do Oeste do Pará (UFOPA), UEPA, IFPA, além de investimentos para o avanço tecnológico na agricultura familiar, economia florestal, pesqueira, agropecuária.


O Movimento Pró-Logística começa, na próxima segunda (1) novo estradeiro com mais de 1,8 mil km entre Cuiabá e Santarém. O principal ponto a ser analisado é a pavimentação em território paraense - cerca de 900 km da divisa até a Santarém, onde está o porto que escoará boa parte da safra mato-grossense. O mesmo trecho foi visitado em novembro do ano passado e, na ocasião, foram identificados diversos problemas compilados em um relatório encaminhado aos órgãos responsáveis. Os representantes da Aprosoja e demais entidades vão 'fiscalizar' a evolução das obras de asfaltamento e construção de pontes, que iniciaram há cerca de 4 anos. Uma estimativa recente é que mais de 65% da extensão da divisa até Santarém estão pavimentados.
Índios Munduruku protestam durante audiência em Itaituba
  Índios Munduruku protestaram na terça-feira (25) em Itaituba, no sudoeste do estado. Foi durante uma audiência da justiça em que foram ouvidos cinco homens suspeitos de matar um índio da etnia. O indígena foi vítima de latrocínio, roubo seguido de morte.

Um pequeno grupo de indígenas chegou em frente ao Fórum. Eles queriam entrar para acompanhar a audiência de instrução dos cinco suspeitos de matar o índio Lelo Munduruku, em junho de 2012.
  Quatro deputados da bancada paraense que assinaram a favor da tramitação da Proposta de Emenda Contitucional 37, a PEC 37, criada pelo deputado Lourival Mendes (PTdoB-MA) em 2011, voltaram a favor da derrubada do projeto de lei que limitaria o poder de investigação do Ministério Público e atribuía às polícias a exclusividade das apurações criminais. 
 Os deputados são Dudimar Paxiuba (PSDB), Lúcio Vale (PR), Zé Geraldo (PT) e Zequinha Marinho(PSC).Outros parlamentares paraenses acompanharam a votação no plenário e foram contra a PEC. Arnaldo Jordy (PPS), Asdrubal Bentes (PMDB), Beto Faro (PT), Cláudio Puty (PT), Giovanni Queiroz (PDT),José Priante (PMDB), Miriquinho Batista (PT) e Nilson Pinto (PSDB).