Encontrado corpo do piloto de voadeira morto em assalto

Informações do dono da balsa é de que foram levadas 1600 gramas de ouro e 8.000 reais em dinheiro. De acordo com as primeiras informações apuradas pela polícia é de que os ladrões seriam do estado de Rondônia. Uma pessoa que esteve com o piloto da voadeira está detida sob suspeita de envolvimento no planejamento do assalto. 

O piloto de voadeira Ademar Alves do Carmo, 58 anos de idade, foi encontrado no dia de hoje e trazido para Itaituba, chegando por volta das 18 horas. Informações dão conta que foram alugados 02 carros em Itaituba para o cometimento do crime. Que foi negociado para a voadeira seguir de Buburé para o KM 180, mais precisamente o garimpo Jatobá, porém os homens seguiram de carro e usaram a voadeira apenas uns quinhentos metros da beira até a balsa, deixando claro que foram com o alvo já definido, pois existe dezenas de balsas próximas a que foi alvo do roubo. 
O gerente da draga, Sidney Canto, que ficou como refém dos ladrões e foi trazido até Itaituba, onde foi liberado, foi ouvido pela polícia Civil. No momento do roubo o dono da balsa, conhecido por "xará" não estava presente no local onde foi praticado o assalto. 

Dia 08/01 na parte da tarde ele (piloto) foi contratado por um homem chamado apenas Junior no Buburé para ir até o garimpo Jatobá , que estaria levando um grupo que iria fazer estudos na área e preferiam ir de carro até onde fosse possível, pois tinham medo de andar de voadeira. Ele seguiu sozinho na voadeira e somente encontrou com o contratante em um porto próximo da balsa que seria roubada. A partir dali três homens estranhos seguiram na voadeira. Consta que algum tempo depois três elementos praticaram um assalto a uma balsa, mas que Ademar e o contratante não estavam junto. A informação é de que roubaram algo em torno de 01 quilo de ouro e 6 mil reais em dinheiro. Após o assalto teriam retornado para um local onde estaria o restante do bando esperando em duas caminhonetes e trazendo como refém o gerente da balsa, abandonando a voadeira no local. A embarcação foi encontrada ontem pela manhã, 09/01, com o nome raspado, provavelmente para não ser reconhecida e com vestígios de sangue, o que levou a suspeita da morte do piloto, enquanto que o gerente apareceu aqui na cidade, onde teria sido liberado pelos assaltantes. Ainda pela manhã a família do desaparecido procurou o comando do CPR-X pedindo ajuda nas buscas ao piloto. E por volta do meio dia saiu uma guarnição da PM que fez diligências mas não conseguiu encontrar. Hoje, 10/01, uma nova equipe seguiu para o local e ao chegar foi informada que populares já tinham localizado o corpo da vítima que está sendo trazido nesse momento para o IML de Itaituba pelo Corpo de Bombeiros.
A polícia trabalha com a possibilidade do envolvimento de pessoas conhecidas do piloto e dos garimpeiros da região, pois pessoas estranhas são percebidas logo que chegam na área. E tenta descobrir o por quê da morte de Ademar que era apenas o piloto da voadeira usada pelos bandidos.

0 comentários:

Postar um comentário