sexta-feira, 21 de março de 2014

Avião desaparecido pode estar perto de área de garimpo


As equipes de buscas que fazem parte da operação de resgate do avião bimotor que desapareceu após decolar de Itaituba na última terça-feira (18), no oeste do Pará, investigam a possibilidade do avião estar perto de uma área de garimpo localizada próximo ao município de Jacareacanga. Segundo o delegado Lucivelton Santos, a comunidade teria avistado a aeronave enquanto ela sobrevoava a região (veja vídeo acima). Após a confirmação da localização exata do garimpo, as equipes de salvamento devem traçar um raio de busca de 20 quilômetros.

Este é o quarto dia da operação que tenta localizar o avião e seus cinco passageiros. Até o momento, as equipes de salvamento já percorreram uma área de mata fechada maior que a cidade de São Paulo. Segundo a Fab, a extensão vasculhada pelas aeronaves e pelos 60 voluntários em terra chega a 1.600 quilômetros quadrados, por isso o foco das buscas mudou nesta sexta-feira (21).
"Todas as informações são checadas, são averiguadas. Estamos no momento aguardando um posicionamento para sair para uma região de garimpo. Vamos neste local", disse o delegado Santos, da polícia de Itaituba. Segundo ele, outra possibilidade para encontrar os desaparecidos é através de sinais de celular. "Nós estamos trabalhando em cima desta linha de investigação para tentar localizar o aparelho e, obviamente, os passageiros e a aeronave".
Mulher envia mensagem para tio antes de avião desaparecer no Pará (Foto: Reprodução GloboNews)
Mensagem da passageira Rayline Campos dá
esperança para filha do piloto Luis Feltrin
(Foto: Luana Leão / G1 Santarém)
A filha do piloto Luis Feltrin, Jéssica Feltrin, era sócia do pai na companhia de táxi aéreo Jotan, dona da aeronave desaparecida. Ela conta que tem esperança em localizar os ocupantes da aeronave através dos celulares, já que uma das passageiras conseguiu enviar um SMS para o tio antes do avião desaparecer. "Isso (o sms) dá mais um ânimo. Também tentamos ligar no celular dele (o piloto). Chamou três vezes e não atendeu. Depois deu fora de área", recorda.
Segundo Jéssica, Feltrin era um piloto experiente e, mesmo que o avião tenha caído, os ocupantes tem acesso a equipamentos adequados para o local. "Meu pai voa nesta região há 30 anos. A aeronave tem dois anos e meio, está com a manutenção em dia e toda equipada, com kit de sobrevivência, colete, tudo", explica.
Jéssica, que acompanha o trabalho das equipes em Jacareacanga, está preocupada com os desaparecidos, mas acredita que todos possam ser encontrados e resgatados. "Tudo o que possa ser feito, está sendo feito", disse.
Entenda o caso
O avião de pequeno porte que transportava uma equipe de profissionais da Secretaria Especial de Saúde Indigena (Sesai) até uma aldeia indígena de Jacareacanga, no sudoeste do Pará desapareceu na última terça-feira (18). Aeronaves de Manaus e Campo Grande estão ajudando nos trabalhos de localização do bimotor, modelo Beechcraft BE 58 Baron.

De acordo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a situação da aeronave desaparecida, de matrícula PR-LMN, estava regular. A Inspeção Anual de Manutenção (IAM) e o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) estavam em dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário