segunda-feira, 17 de março de 2014

Caso Leda Marta: Polícia pede mais 30 dias para concluir inquérito policial

 A policia civil pediu a justiça mais 30 dias para entregar o inquérito que apura o triplo assassinato  que vitimou a procuradora do município Leda Marta, a filha e a secretária da advogada, crime ocorrido no dia 22 mês passado em Itaituba. A policia também irá solicitar a prorrogação da prisão do advogado Altair dos santos, suspeito de ser mandante do crime. Os 30 dias inciais para apuração da policia mediante inquérito encerram nesta sexta-feira.  
 O triplo assassinato que vitimou as duas mulheres e a criança ainda não tem justificativas oficiais, apenas suspeitas baseadas nas investigações sigilosas da policia civil. Foi com base nesta apuração que a prisão temporária de Altair dos Santos foi requisitada a justiça. O ex marido da advogada Leda Marta continua preso a espera da conclusão das investigações. Altair está no alojamento feminino do 15º BPM sob a vigilância de policiais militares e agentes penitenciários. Ele chegou a pedir liberdade condicional a justiça, mas teve sua solicitação negada pelo tribunal de justiça do estado. A policia civil pediu ao judiciário à prorrogação da prisão temporária de Altair  alegando a necessidade de um prazo maior para a conclusão das investigações. 
  Segundo o superintendente de policia Jardel Guimarães este prazo é fundamental para que o crime seja completamente elucidado, fato que só deve acontecer com a prisão de Dejacir Ferreira de Souza, identificado como assassino das vítimas, que continua foragido. A presidente da OAB Cristina Bueno diz que a ordem continua  acompanhando o caso e acredita no trabalho executado pela policia. Segundo ela o maior interesse é localizar o assassino das vitimas e esclarecer os fatos que culminaram com esta tragédia.
  


Nenhum comentário:

Postar um comentário