quarta-feira, 26 de março de 2014

Promotoria constata superlotação em presídio de Itaituba

O Ministério Público do Estado do Pará (MPE) constatou a superlotação do presídio de Itaituba, no sudoeste do Pará, após visita na última terça-feira (25). O local está interditado para acolher presos de localidades que não pertençam a Região Sudoeste II, que inclui Itaituba, Trairão, Novo Progresso, Rurópolis, Jacareacanga e Aveiro.

A visita ao Centro de Recuperação Regional de Itaituba (CRRI) foi feita pela promotora de Justiça Magdalena Torres Teixeira. Com capacidade para 196 presos, a unidade prisional, atualmente, abriga 289 internos.

“Na visita ficou constatado população carcerária superlotada, assim como em todas as regiões do Brasil. Esta situação tenderá a amenizar com o término da construção do Presídio de Novo Progresso”, afirmou a promotora Magdalena Teixeira.

O G1 entrou em contato com Superintendência do Sistema Penal (Susipe), que informou que, por determinação da Justiça, os detentos que não pertencem a Região Sudoeste II estão sendo encaminhados para as suas comarcas de origem.

A Susipe informa ainda que o Governo do Estado está investindo mais de R$ 100 milhões de reais na construção de 20 novos centros de detenção no Pará. A meta é entregar cerca de 3.000 novas vagas, até o final de 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário