terça-feira, 15 de abril de 2014

Campos anuncia Marina como vice na disputa presidencial

Campos e Marina levaram ao evento seus familiares
Campos e Marina levaram ao evento seus familiares
O presidenciável Eduardo Campos (PSB) anuncia formalmente sua chapa, na tarde de segunda-feira, com a ex-senadora Marina Silva (Rede) como sua candidata a vice-presidente. Eduardo Campos e Marina entraram juntos no salão do Hotel Nacional por volta das 15h15, aos gritos dos militantes: “Brasil, não desanima, a solução é Eduardo e Marina”. Campos e Marina levaram ao evento seus familiares – incluindo os cinco filhos dele e os quatro dela – além dos aliados do PSB e da Rede, além de representantes do PPS, PDT, PROS e PPL.

O pianista Arthur Moreira Lima executou uma versão do Hino Nacional e coube ao escritor Ariano Suassuna, que chegou um pouco atrasado, a maior salva de palmas. Já no início do evento, foi lida uma carta de princípios da futura campanha, na qual asseguram que rejeitarão ataques aos demais candidatos. No entanto, o economista Eduardo Gianetti, o segundo a falar no evento, fez uma crítica à presidente Dilma Rousseff.
‘O Brasil está cansado da polarização PT versus PSDB. Eles já deram o que tinham de dar. O Brasil não quer mais do mesmo, quer diferente. Nós somos os portadores dessa esperança nessa eleição. O governo Dilma frustrou avanços construídos a duras penas no governo FH e no primeiro do presidente Lula. É um governo repleto de paradoxos’, afirmou o economista.
Na avaliação dos partidários do PSB, a formalização vai permitir que a campanha deslanche. ‘A transferência de votos nunca é total, mas eu acho que será substancial. Hoje é o lançamento da pré-campanha. É uma chapa cheia de potencialidade. Uma chapa que tem uma dose correta de compromissos com as conquistas de Fernando Henrique e Lula, mas também de renovação, de uma gestão mais eficaz’, disse o deputado Alfredo Sirkis (PSB-RJ).
O senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) também acredita que haverá migração de votos de Mariana para Eduardo Campos com a formalização da campanha. ‘A grande pesquisa, que é o dia da eleição, vai mostrar que estávamos certos quando optamos pelo caminho da coerência e da mudança, por defendermos os valores que são raros na política, como a ética’, disse Rollemberg.
A ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon, pré-candidata ao Senado pela Bahia, disse que está gostando do novo desafio na política. ‘Estou conhecendo bem a Bahia, conhecendo gente, conhecendo bem a economia e vendo como o governo atrapalha a economia. É difícil. Eu preciso trabalhar muito, porque sou desconhecida’, disse Eliana Calmon, reforçando: ‘Hoje é o dia D. A partir de agora vamos deslanchar.
Os organizadores esperam a presença de 1,5 mil pessoas no evento no Hotel Nacional.’
Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário