quinta-feira, 10 de abril de 2014

Famílias de desaparecidos em queda de avião no PA pedem apoio na busca


Funcionários do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), amigos e parentes dos passageiros e do piloto do bimotor desaparecido no dia 18 de março lotaram o plenário da Câmara dos Vereadores deItaituba nesta quarta (9). O grupo pediu apoio dos vereadores para conseguir a liberação de mais 100 homens do exército para ajudar nas buscas ao avião. A Força Aérea Brasileira (FAB) mantem as buscas na região do desaparecimento.Uma comissão formada por amigos e familiares deve ir a Brasília nos próximos dias, para pressionar o Ministério da Defesa.
"O que nós sentimos hoje é um sentimento de angústia, de impotência, por fazer o que está ao nosso alcance e, até o momento, não termos resultados" disse Joselice Pereira, funcionária do DSEI e amiga de alguns dos desaparecidos.Andressa Silva, sobrinha de uma passageira do bimotor, lamentou as dúvidas causadas pela falta de resultado nas buscas. "Estamos com bastante medo, porque já tivemos o susto de a FAB querer sair do local, e se eles saírem como vamos encontrar? Será que vão deixar no esquecimento? Será que algum dia vamos ter alguma resposta? Não podemos parar. Temos que correr atrás de todos os recursos possíveis para encontrar essa aeronave e todos que estão dentro."
Em protesto, as ações administrativas na sede do DSEI Tapajós foram paralisadas por tempo indeterminado, mas Joselice garantiu que os serviços de atendimento básico à saúde indígena foram mantidos. "Todos os serviços dentro das aldeias continuam mantidos, os serviços das casas de saúde indígena também estão sendo mantidos, a assistência à saúde indígena está sendo preservada."
Mensagem 3 desaparecida (Foto: Luana Leão/G1)
Rayline Campos avisou tio por SMS sobre problemas
no motor da aeronave. (Foto: Luana Leão/G1)
Entenda o caso
O avião bimotor Beechcraf Baron decolou do aeroporto de Itaituba com destino aJacareacanga às 11h40 do dia 18 de março e sumiu 1h20 depois de o piloto ter feito o último contato pelo rádio. Estavam a bordo as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, além do motorista Ari Lima e o piloto Luiz Feltrin.

Desde então, a FAB realiza buscas na região. Voluntários, que incluem moradores de Jacareacanga, funcionários do DSI e indígenas da tribo Munduruku também fazem buscas diárias na mata. A FAB chegou a suspender as buscas pela aeronave no último dia 3, mas retomou a operação no dia seguinte com base em novas pistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário