sexta-feira, 4 de abril de 2014

Missa reúne familiares de passageira de avião desaparecido

Celebração vítimas acidentes (Foto: Reprodução/TV Tapajós)Familiares reúnem grupos de orações para ter
equilíbrio espiritual e manter as esperanças
(Foto: Reprodução/TV Tapajós)
Familiares e amigos da técnica de enfermagem Luciney Aguiar de Souza, 41 anos, se reuniram na noite de quinta-feira (3) em uma celebração na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, emSantarém, oeste do Pará. Luciney é uma das passageiras do bimotor Beechcraf Baron que desapareceu entre os municípios de Itaituba e Jacareacanga, sudoeste do Pará, no dia 18 de março. Eles se reúnem diariamente para fazer orações em grupo. "Temos que manter o equilíbrio, estamos tendo muito apoio da igreja. Só assim conseguimos manter a fé e a esperança, já que o governo não nos ajuda, já desistiram das buscas", ressalta Cláudia Aguiar, irmã da passageira.

Ainda na quinta-feira, a família recebeu a informação de que a Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu por tempo indeterminado a operação de salvamento aéreo que envolvia um helicoptero Blackhawk e um avião Amazonas. As aeronaves retonaram para suas bases após 17 dias de buscas e ficam de sobreaviso até que sejam encontrados novos indícios do paradeiro da aeronave e seus ocupantes.
Familiares afirmam que a suspensão pela FAB não vai interferir nas buscas que eles próprios estão organizando. “Acordamos com vontade de continuar. As buscas continuam. Desde cedo tem gente da nossa empresa voando, tem gente no mato, não vamos parar”, afirma Jéssica Feltrin, filha do piloto que comandava a aeronave que desapareceu.
Cinco pessoas estavam no bimotor: o piloto, um motorista e três técnicas de enfermagem que seguiam para uma aldeia dos índios Munduruku.
Família tem esperança
O padre da igreja de Fátima, Auricélio Paulino, acompanha o drama da família e ressalta que, mesmo com as buscas suspensas, a esperança de notícias positivas ainda permanecem. "As orações continuam, se as buscas oficiais pararam, mas a esperança em Nossa Senhora, que passa na frente de tudo, continua. Orar, orar e nunca desanimar. No dia 24, nós reunimos todas as famílias para rezarmos juntos o terço de Fátima, para que tudo seja logo resolvido".

Mãe de Luciney, uma das passageiras, diz que ainda tem esperança (Foto: Luana Leão/G1)
Mãe de Luciney, uma das passageiras, diz que
ainda tem esperança (Foto: Luana Leão/G1)
Na manhã de sexta-feira (4) o G1 conversou com familiares de Luciney. Eles demonstram insatisfação com a suspensão das buscas. "É muito triste, cada dia é um dia, ainda acreditando na vida. Estou acreditando na vida, meu Deus, eu sei que tem duas vidas, a terrena e a eterna, eu já estou preparada pensando nisso", diz, emocionada, a mãe de Luciney, Francineide Aguiar. A família, de origem católica, reúne um grupo de orações todos os dias.

O Ministério da Saúde divulgou o nome das pessoas que estavam a bordo: as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima, além do piloto Luiz Feltrin.Entenda o caso
A aeronave decolou do aeroporto de Itaituba às 11h40 do dia 18 de março e sumiu 1h20 depois de o piloto ter feito o último contato pelo rádio. Desde então, a Força Aérea Brasileira (FAB) realizava buscas na região. Além das buscas aéreas, voluntários, que incluem moradores de Jacareacanga, funcionários do Distrito Sanitário Indígena e indígenas da tribo Munduruku fazem buscas diárias na mata.

Mensagem 1 desaparecida (Foto: Luana Leão/G1)Mensagem 1 desaparecida (Foto: Luana Leão/G1)
Uma das passageira chegou a mandar mensagens de celular avisando que o avião passava por problemas. No primeiro SMS, enviado às 12h47, a técnica em enfermagem Rayline Campos avisava o tio Rubélio Santos sobre o perigo que enfrentava. "Tio to em temporal e um motr parou avisa a mae q amo muit tods ...to aflita..to em pânico...se eu sair bem aviso...to perto do jkre...reza por nos...n avisa a tia ainda... (sic)", dizia a mensagem. No segundo torpedo, emitido às 12h48, a passageira pediu socorro. "O motor ta parando.socorro tio tio (sic)."
Um avião P-3 Orion, com capacidade de identificar metais, o mesmo modelo usado nas buscas pelo avião desaparecido da Malaysia Airlines foi deslocado para ajudar nas buscas.
De acordo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a situação da aeronave desaparecida, de matrícula PR-LMN, estava regular. A Inspeção Anual de Manutenção (IAM) e o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) estavam em dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário