domingo, 13 de abril de 2014

Terceira via: Lideranças políticas sugerem nome do prefeito João Salame

As alianças políticas para a escolha dos pré-candidatos que disputarão as eleições majoritárias no Pará estão se definindo. Porém, ainda paira no ar muitas incertezas sobre algumas possíveis pré-candidaturas que ambicionam participar do próximo pleito eleitoral.Declaradamente, apenas PSDB e PMDB já anunciaram que terão candidaturas próprias. O primeiro com o atual governador Simão Jatene, que será candidato à reeleição. Helder Barbalho é o pré-candidato peemedebista. Aliás, o PMDB terá como seu principal aliado nesta campanha, o Partido dos Trabalhadores (PT), contudo, a aliança vislumbra tão somente o apoio ao Senado em favor de Paulo Rocha. O nome do vice ainda não foi definido. No ninho tucano, o clima também é de indefinição, já que não se sabe ainda quem comporá com Jatene a chapa majoritária. Helenilson Pontes, atual vice-governador, e o deputado Tião Miranda, de Marabá, estão no páreo.

Mas essas composições não agradam as lideranças políticas das regiões Sul e Oeste do Pará, que almejam se envolver mais, digamos, intimamente nesta disputa, sobretudo sugerindo lançar candidatos próprios. Entre os nomes sugeridos está o do atual prefeito de Marabá, João Salame, presidente regional do PROS que tem sido assediado por aliados políticos e por simpatizantes para entrar na disputa. O envolvimento de Salame com a causa separatista é o que motiva a população destas duas regiões a apoiá-lo numa futura pré-candidatura, uma vez que o sonho da criação dos novos estados permanece vivo no povo de Carajás e Tapajós.

João Salame, no entanto, afirma que não tem pretensão de abrir mão do mandato de prefeito para disputar o governo do Estado. Para ele, o compromisso assumido com a população de Marabá é, neste momento, sua principal obrigação política. Com um ano e meio de mandato, o prefeito já realizou inúmeras obras em prol daquele município. Com o prestígio em alta junto à Presidência da República, João Salame conseguiu com a presidente Dilma Rousseff recursos na ordem de R$ 684 milhões que serão aplicados em investimentos do governo federal em Marabá. 

As especulações em torno do nome de João Salame se acentuam à medida que sua liderança política nestas duas regiões se amplia. Recentemente, ele esteve reunido com políticos do oeste paraense, onde manteve frutíferos contatos. Só ressaltando que o partido dele faz parte do bloco de aliados do PMDB/PT, no entanto, na política tudo pode acontecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário