OIE reconhece oeste do PA como "Área livre de aftosa com vacinação"

Vacinação teve início nesta quinta-feira (1º) e dura até o dia 31 de maio. (Foto: Diego Souza/G1)Campanha de vacinação em Santarém segue até
dia 31 de maio (Foto: Diego Souza/G1)
A região oeste do Pará receberá a Certificação Internacional de “Área livre de febre aftosa com vacinação”, durante a 82ª Sessão Geral da Assembleia Mundial dos Delegados da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que ocorrerá entre os dias 25 e 30 de maio, em Paris, na sede da OIE.
O presidente do Sindicato Rural de Santarém(Sirsan), Reinaldo Rabelo, ressalta que o reconhecimento é importante porque permite que a região exporte produtos para o comércio internacional.
“Esse processo já tem vários anos. Temos lutado por essa mudança de status. A OIE que dá esse reconhecimento que é de muita importância, pois agora, por exemplo, poderemos exportar nossos produtos, poderemos trazer expositores de fora para a nossa feira. Nós estamos muito satisfeitos”.
Em 2013, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento concluiu o processo de acompanhamento, monitoramento, fiscalização e análise técnica dos rebanhos de sete estados do Nordeste e parte da região norte/oeste do Estado do Pará e, essas regiões receberam a Certificação Nacional de “Área livre de febre aftosa com vacinação”.A Assembleia Mundial de Delegados da OIE determina e monitora a implementação da política Mundial de Defesa Animal. Em 2014, as atividades se concentrarão em: adoção de padrões internacionais na área de segurança sanitária do comércio mundial de animais e produtos de origem animal; combate às doenças animais e zoonoses, bem como melhorar a qualidade dos serviços veterinários; e as eleições para preenchimento de vagas em algumas comissões.
O ministro da Agricultura, deputados federais e representantes dos Estados contemplados com a certificação deverão participar do evento.
A campanha de vacinação contra febre aftosa em Santarém iniciou no dia 1º de maio e vai até o dia 31 de maio. Segundo a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), existem em torno de 160 mil animais cadastrados no município, entre bovinos e bubalinos. A meta é que sejam vacinados acima de 90% do rebanho.
 

0 comentários:

Postar um comentário