domingo, 27 de julho de 2014

Ex-marido de procuradora morta em Itaituba nega participação no crime

O ex-marido de Leda Marta Lucyk dos Santos, morta em fevereiro deste ano a facadas, negou participação no crime na primeira audiência do processo que apura o caso, realizada na última quinta-feira (24), no Fórum de Itaituba. No dia do assassinato, também foram mortas a filha da vítima, e uma funcionária da loja da qual ela era proprietária. Familiares acompanharam a sessão.
Vinte e oito testemunhas do triplo homicídio foram convocadas pela Justiça de Itaituba para a audiência, inclusive o ex-marido da vítima, suspeito de ser o mandante do crime. Ele foi levado ao Fórum e também foi ouvido pelo juiuz que presidia a audiência. A defesa do acusado é feita por quatro advogados do Mato Grosso. Na acusação, além da promotoria, atuam outros cinco advogados de Itaituba.
Entenda o casoA imprensa não pode acompanhar a audiência porque o caso segue em segredo de Justiça. Nessa primeira fase são ouvidas as testemunhas que respondem as perguntas feitas pelos advogados de defesa e acusação. Após esse momento, o juiz decide se o réu vai ou não a júri popular.
A procuradora, a filha dela, Hanna Estrela, e a funcionária Taynara Siqueira foram encontradas mortas por volta de 20h do dia 22 de fevereiro deste ano, dentro da loja de propriedade da advogada, em Itaituba. Segundo a Polícia Civil, o homicídio aconteceu entre 8h e 10h. O crime chocou a população da cidade.

Os corpos foram encontrados por uma tia da funcionária da loja, que sentiu falta da sobrinha que costumava chegar cedo aos sábados e não estava atendendo o celular. Ao chegar à loja a tia viu os corpos e chamou os bombeiros.
O possível autor do triplo homicídio foi identificado, mas ainda não foi encontrado pela polícia.
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário