O Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação civil pública na justiça federal em Itaituba para obrigar a prefeitura de Jacareacanga, sudoeste do Pará, a recontratar imediatamente 70 professores indígenas demitidos ilegalmente das escolas que atendiam o povo Munduruku. O MPF pediu ainda que a prefeitura seja obrigada a pagar indenização por danos morais coletivos, no valor de R$ 10 milhões, a serem aplicados em políticas educacionais aos Munduruku.
Segundo o MPF a ação foi ajuizada depois que a prefeitura ignorou a recomendação para recontratação. A recomendação deu prazo de 20 dias para que fossem tomadas as medidas necessárias. Na semana passada, o prazo venceu e um representante da prefeitura de Jacareacanga telefonou ao MPF para pedir mais tempo. Foram concedidos mais três dias para aguardar a resposta, até 20 de junho passado.
Mário Couto e Simão Jatene
Mário Couto e Simão Jatene
senador Mário Couto (PSDB-PA) está em guerra contra o governador de seu partido, Simão Jatene. E promete “muitas surpresas” na convenção tucana, marcada para o próximo dia 30. Couto anunciou que irá “bater chapa” contra o governador para ser indicado candidato aogoverno. Ele acusa Jatene de “traição” por ter sido preterido na tentativa de candidatar-se novamente ao Senado. O escolhido por Jatene, no lugar de Couto, é o vice-governador Helenilson Pontes, que pertence a outro partido, o PSD.
“Essa convenção vai entrar para a história política do Pará”, diz Couto, anunciando em entrevista exclusiva a este repórter que, se perder na disputa com Jatene, irá “apoiar alguém” de outro partido. Ele relata que ao saber, pelo outro senador de seu partido, Flexa Ribeiro, que Jatene não iria concorrer à reeleição, chegou a oferecer ao governador sua vaga “nata” ao Senado.
O deputado Nélio Aguiar (DEM) solicitou que a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) acompanhe a investigação do inquérito militar, instaurado para apurar suposto crime cometido pelos policiais militares na cidade de Itaituba. 

“Solicitamos que a Comissão de Direitos Humanos busque acompanhar o mencionado inquérito policial, no sentido de evitar e combater a violação dos direitos fundamentais dos envolvidos, que deve ser assegurado da fase inicial até o julgamento. 
Ontem, quarta-feira, por volta das 20:00 horas, o Sargento PM Cajado, sofreu um grave acidente de moto, quando transitava pela esburacada rodovia Transamazônica, na cidade de Itaituba. Ao desviar de um buraco (que o 8º BEC já deveria ter tapado), o militar cair e bateu com a cabeça no chão.
Ele foi atendido no Hospital Municipal de Itaituba.
Segundo informações, o estado do militar é grave.
Fonte: Anderson Pantoja, extraído da página do Facebook, de Marinaldo Silva.
Informações complementares deste blog: O acidente aconteceu a altura da Transamazônica com a 10ª Rua do bairro da Floresta, próximo ao ferro velho, como informou o colega Weliton Lima.