Triplo Homicídio Itaituba Ieda Marta Lucick dos Santos Procuradora (Foto: Reprodução/ TV Liberal)Filha de 10 anos da procuradora Ieda também foi
morta à facadas (Foto: Reprodução/ TV Liberal)
Vinte e três testemunhas de acusação de um triplo homicídio ocorrido em fevereiro deste ano, no município de Itaituba, no sudoeste do Pará, serão ouvidas nesta quinta-feira (24). A procuradora Ieda Marta Lucick dos Santos e sua filha de 10 anos, além de uma funcionária da loja de que Ieda era proprietária, foram assassinadas a facadas.
Essa é a primeira audiência do caso realizada pela Justiça. O crime aconteceu dentro da loja que pertencia à advogada. Segundo a polícia, o principal suspeito de mandar matar a procuradora é o ex-marido dela, o advogado Altair dos Santos, que está preso. O executor do crime até o momento não teria sido encontrado pela polícia.


Nos últimos quinze dias 3 pessoas foram encontradas mortas dentro de nossos rios. Dia 10, à tarde, um homem foi encontrado assassinado acima da rabelo. Três menores já haviam assumido o assassinato mesmo antes do corpo aparecer. Dia 20 outro homem foi encontrado próximo a escada da Rabelo sem sinais de ter sofrido violência aparente. E ontem, 22, mas um foi encontrado, este, como o primeiro, apresentava marcas de ter sofrido esfaqueamento. O corpo estava jogado às margens do rio Bom Jardim em área alagadiça e de difícil acesso.