Na manhã desta quarta-feira por volta das oito e meia da manhã, funcionários da Gazin em Trairão foram surpreendidos por dois indivíduos que entraram na loja antes do espediente começar perguntando pelo gerente da loja que no momento da invasão estava do lado de fora, os ladrões fizeram os funcionários se deitarem e pediram as chaves do cofre e da vitrine de celular, uma das funcionárias estavam com a chave da vitrine a qual entregou para os ladrões que encheram duas bolsas térmicas de aparelhos de celulares enquanto aguardavam o gerente da loja, ao entrar o gerente foi rendido pelos assaltantes que o fizeram buscar a chave do cofre que estava no carro e o fizeram abrir levando todo dinheiro em deposito,
Moradores de várias comunidades de municípios do sudeste paraense seguem interditando a BR-163 sentido Rurópolis e Itaituba, próximas à entrada da PA-114.
As reivindicações dos manifestantes são diversas como a recuperação das estradas vicinais, regularização do assentamento no Rio Cupari, energia nos travessões Nova Esperança, Arapaia e Cupu, além da recuperação da PA-114.
Por conta do tráfego de veículos interrompido na área, em ambos os sentidos da via estão formados longos congestionamentos. Os manifestantes estão liberando o fluxo de veículos a cada 12 horas, o que não é suficiente para diminuir o tamanho do engarrafamento formado na área.
(DOL)
Operação contra crimes ambientais em Novo progresso
Operação contra crimes ambientais em Novo progresso
A Polícia Federal no Pará, em parceria com o Ibama e o Ministério Público Federal no Pará, realizam na manhã desta quarta-feira (27) uma operação que visa desarticular uma organização criminosa especializada em grilagem de terras e ambientais na cidade de Novo Progresso, no sudoeste paraense. Segundo as investigações, a quadrilha agia invadindo terras públicas, realizava queimadas e provocava desmatamentos para formação de pastos.
Uma das áreas invadidas foi a Floresta Nacional do Jamanxim. O dano ambiental deve ultrapassar os R$ 500 milhões. A operação ‘Castanheira’, deve cumprir 22 mandados e busca e apreensão, 11 de prisões preventivas, 3 prisões temporárias e 4 conduções coercitivas. Pelo menos 96 policiais federais e 19 servidores do Ibama participam da ação.