quinta-feira, 12 de março de 2015

Agencia do basa em Placas é assaltada

Com ele, a polícia encontrou munições no bolso da calça (Foto: Edson Azevedo)
Depois da fuga da quadrilha suspeita de assaltar uma agência bancária no município de Placas, oeste do Pará, militares do Grupo Tático Operacional de Santarém (GTO) e da Ronda Tática Metropolitana de Uruará (Rotan), que dão apoio às buscas, encontraram no Ramal 235 um homem baleado em uma das pernas pedindo ajuda. De acordo com o comandante da Polícia Militar, tenente coronel  Guilherme Lacerda, o homem seria um dos assaltantes e fingiu ser um refém deixado pela quadrilha.

Lacerda explicou que com o homem foi encontrada uma calça com furo de bala e munições nos bolsos, o que é considerado pela polícia como indício de participação no crime. O tenente coronel informou ainda que o suspeito foi preso e levado à Delegacia de Polícia Civil. “A princípio tivemos a informação de duas pessoas feridas. Esse que foi preso, e um vigilante levado como refém que teria sido atingido, mas ainda não está confirmado”.
Junto com o preso foi encontrado o veículo utilizado pela quadrilha na fuga. A polícia acredita que o bando entrou na mata a pé. O Tático e o Rotan cercam a área e contam com o apoio de dois helicópteros nas buscas.
Fuga
No vídeo ao lado, feito pelo jornalista Edson Azevedo, é possível ver o momento em que os assaltantes tentam fugir em direção a Uruará. Nas imagens, o pneu aparece estourado, mas ainda assim, eles seguem viagem com os reféns na carroceria do veículo. “Foi logo após saírem do banco. O pneu estourou porque eles bateram no meio fio”, informou o jornalista.

Entenda o caso
O assalto ocorreu no início da manhã desta quinta-feira (12). Segundo a Polícia Militar, pelo menos oito homens armados entraram no prédio e fizeram clientes e funcionários reféns. Durante a ação, tiros foram disparados contra os vidros da frente da agência. Moradores ficaram assustados e destacaram que é a segunda vez que o banco é alvo de bandidos. O primeiro assalto ocorreu em julho de 2014, quando até policiais foram feitos reféns.

Fortemente armados, assaltantes fizeram reféns (Foto: Edson Azevedo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário