quinta-feira, 11 de junho de 2015

Banco do Brasil e Basa são assaltados em Uruará

Assaltantes fizeram vários reféns
Assaltantes fizeram vários reféns
Bandidos fortemente armados com fuzis assaltaram na tarde de hoje, 10, as agencias dos bancos do Brasil e da Amazônia (Basa), na Cidade de Uruará, na região da Rodovia Transamazônica (BR-230), no oeste do Pará. Segundo a Polícia Militar, o assalto aconteceu simultaneamente nas duas agências, onde clientes foram feitos reféns.
Os policiais informaram que após roubar grande quantia em dinheiro das duas agencias bancárias e de colocar alguns reféns dentro de caminhonetes, os bandidos fugiram em direção a Cidade de Placas, também na Transamazônica. Logo na chegada dos bandidos as agencias, segundo testemunhas, houve troca de tiros com policiais militares. Durante a troca de tiros não houve feridos.

Reféns foram levados pelos assaltantes, mas já foram liberados
Reféns foram levados pelos assaltantes, mas já foram liberados
Uma Força Tarefa foi realizada por policiais de todas as cidades vizinhas a Uruará, no intuito de fazer um cerco, para libertar os reféns e prender os assaltantes. Viaturas das policias de Uruará, Medicilândia e Placas seguiram os assaltantes.  Um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (GRAESP), de Altamira em conjunto com o Grupamento Tático Operacional (GTO) de Santarém também foi enviado ao local.
Moradores informaram que os bandidos queimaram uma caminhonete para tentar impedir a entrada da Polícia. Eles utilizaram vários carros para o assalto.
Eles ameaçaram matar reféns e chegaram a agredir duas pessoas. A fuga, de acordo com policiais, foi efetuada em três carros, uma L-200 Savana, cor preto; uma S-10 prata; uma Pajero Dakar, cor branca. Durante a fuga, uma ponte foi queimada para dificultar o trabalho da polícia.
Para tentar impedir a fuga dos bandidos, moradores bloquearam as ruas e demais saídas da cidade, com carros e caçambas. A população apavorada se abrigou em residências e comércios próximos as agencias bancárias.
Fonte: RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário