quarta-feira, 29 de julho de 2015

8º BEC continua recuperação do asfalto da BR-163 entre Rurópolis e Santarém

Recuperação da Santarém-Cuiabá pelo 8º BEC
Recuperação da Santarém-Cuiabá pelo 8º BEC
Pressionado por motoristas, proprietários de veículos automotores e atendendo uma reivindicação do deputado estadual Airton Faleiro (PT), o 8º Batalhão de Engenharia de Construção continua os serviços de tapa-buraco, no trecho compreendido entre a Comunidade de São Jorge, em Belterra, na Região Metropolitana de Santarém (RMS), até Rurópolis, na região oeste do Pará.
Por conta do período chuvoso milhares de buracos se abriram no trecho da rodovia dificultando o tráfego de veículos. Em alguns trechos que ainda não foram recuperados, veículos têm dificuldades para trafegar. Devido grãos cair das carretas por causa da trepidação na rodovia, em dezenas de buracos é possível observar o surgimento de sementes germinadas de arroz. Em algumas delas, cachos de arroz estão prontos para serem colhidos.

Em trechos que já foram recuperados é possível trafegar com segurança. Em um trecho, uma placa do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), instalada no quilômetro 105, indica o valor que foi aplicado na 1ª etapa de revitalização funcional da BR-163. O contrato de restauração e manutenção da rodovia no trecho Santarém/Belterra foi orçado em R$ 33.958.926,00. A obra foi executada pela Construtora Centro Minas Ltda (CCM).
Já a outra fase de recuperação da rodovia, realizada pelo 8º BEC, iniciou em Rurópolis em direção a Belterra. A obra está prevista para ser finalizada ainda no mês de agosto deste ano.
De acordo com o deputado estadual Airton Faleiro, os serviços realizados na BR-163 são frutos da pressão feita em Brasília, após a realização de uma caravana, que contou com a participação de 70 lideranças da região Oeste do Pará. Ele destaca que foram negociados vários pontos com o Governo Federal, entre eles, a recuperação do asfalto da BR-163.
“Foi acordado que de forma imediata o Governo iria ordenar a realização de serviços específicos para tapar os buracos na estrada federal. Acordamos também a finalização do asfaltamento até Rurópolis, que falta apenas 12 quilômetros, assim como em toda a extensão da BR-163. Já estamos aguardando também a liberação das obras para a duplicação da rodovia no trecho urbano de Santarém, entre a Companhia Docas do Pará, até o 8º BEC”, enfatizou Faleiro.
Neste ano, a estimativa é de que 150 mil caminhões cruzem a BR-163 com 6 milhões de toneladas de grãos. A rodovia tem mil quilômetros no Pará e um dos trechos mais críticos fica entre os municípios de Novo Progresso e Itaituba, no oeste do Estado. São cerca de 240 quilômetros de estrada de terra. Muitos perigos e quase nenhuma sinalização.

Fonte: RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário