Na última terça-feira (18), uma audiência pública na Câmara Municipal do município de Belterra apresentou aos eleitores e classe política plano de atendimento do recadastramento biométrico.
Belterra passará a compor o rol dos 22 municípios Paraenses que estarão aptos a votação biométrica nas Eleições municipais em 2016, aproximadamente 25% do eleitorado do Estado. Os outros municípios são Ananindeua, Curuçá, Terra Alta, Paragominas, Barcarena, Castanhal, Capitão Poço, Afuá, Bragança, Tracuateua, Parauapebas, Canaã dos Carajás, Santarém, Mojuí dos Campos, Marituba, Primavera, Pirabas, Quatipuru, Ponta de Pedras, Capanema e Peixe Boi.

A biometria não tem custo nenhum ao eleitor, mas quem não fizer perde alguns benefícios como acesso ao Bolsa Família, matrícula de instituições de ensino, emissão de passaporte, dentre outros. O coordenador da biometria no Pará, Dilson Athias apresentou todo o plano de atendimento para manter as metas desejadas convocando toda a sociedade e classe política para mobilizar os eleitores para fazerem a biometria, porque no dia da eleição quem não tiver feito não poderá votar.
A inclusão da biometria na identificação do eleitor é considerada a etapa final de modernização do Sistema Brasileiro de Votação Eletrônica, agregando um valor substancial de segurança a todo o processo, já que coíbe qualquer tentativa de falsidade ideológica ou duplicidade.
(DOL, com informações do TRE-PA)