sábado, 1 de agosto de 2015

Professores afirmam que desconto no salário após greve é abusivo

Professores da rede estadual de ensino do oeste do Pará, afirmam que o governo do estado está realizando descontos abusivos no salário de servidores que participaram dagreve da categoria. A situação foi discutida durante reunião com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) de 13 municípios da região, realizada nesta sexta-feira (31), na Escola Felisbelo Jaguar Sussuarana, emSantarém.
De acordo com os profissionais da educação, alguns professores tiveram desconto de R$2 mil e outros ficaram com saldo negativo em único contra-cheque, o que significa que o governo não está cumprindo com o acordo de descontar 10% no salário dos professores referente aos dias de paralisação, sendo que o total seria parcelado em 10 vezes. “Não sabemos até hoje quanto é que se deve. O certo seria a Seduc apresentar para cada servidor o valor de sua dívida, para podermos saber quanto devemos, porque tem servidor que, recorrentemente, nos últimos três meses tem sido descontado de forma abusiva e tem trazido inúmeros prejuízos para o servidor”, relatou o coordenador do Sintepp Santarém, Márcio Pinto.

Segundo o coordenador geral da regional oeste do Sintepp,  as demandas apresentadas na reunião devem ser encaminhadas ao sindicato da categoria a nível estadual. “Os contra-cheques estiveram disponíveis no site da Seduc e nós temos recebido diversas reclamações dos servidores públicos do estado em relação ao desconto no salário. Vamos levar um encaminhamento dessa reunião ao congresso do sindicato a nível de estado que vamos ter dia 14 e 15 de agosto para que possamos tirar um encaminhamento com relação a essa situação e tentar forçar o governo do Estado a devolver esse dinheiro que descontou de forma abusiva”, informou Pereira.
G1 solicitou o posicionamento da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) sobre o desconto no salário dos professores e aguarda retorno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário