sexta-feira, 4 de setembro de 2015

A espanhola Isolux é quem vai construir a 2ª linha de transmissão do Tramoeste


linha de energia, espanhola

A espanhola Isolux é quem vai construir a segunda linha de transmissão de energia elétrica do Tramoeste, que irá abastecer prioritariamente os municípios de Santarém, Itaituba e Altamira.
A empresa foi quem arrematou o lote referente a essa obra no leilão realizado na última quarta-feira (27) em São Paulo, pela BM&FBovespa.
A Isolux apresentou oferta de R$ 117,3 milhões, representando um deságio de apenas 1,49% em relação à Receita Anual Permitida (RAP), prevista pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) no valor de R$ 119 milhões.

Três LTs

O novo linhão da Tramoeste será composto de três LTs (linhas de transmissão): Vitória do Xingu a Altamira (61 km), Altamira a Uruará (188 km) e Uruará a Santarém (187 km), e ainda uma subestação rebaixadora em Santarém e a ampliação da subestação de Rurópolis e Santarém.
“Com essas obras, estarão resolvidos os problemas das recorrentes quedas de energia na região da Transamazônica e oeste do Pará, notadamente em Altamira, Itaituba e Santarém”, explica o ex-deputado federal e especialista na área energética paraense Nicias Ribeiro.
Hoje, a linhão que abastece o oeste do Pará, construído na década de 1980, encontra-se sobrecarregado, não suportando mais transmitir os 230KV que a região necessita.
Os efeitos dessa sobrecarga são os constantes apagões, queda de energia nos diversos municípios do oeste paraense. Esse problema se agravou com o início das obras da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, que consomem uma quantidade elevada de energia elétrica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário