quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Ministro confirma licitação para o porto de Santarém ainda em 2015

Ministro Helder Barbalho
Ministro Helder Barbalho
O ministro de Estado Chefe da Secretaria de Portos da Presidência da República, Helder Barbalho confirmou para o próximo dia 26 deste mês, o lançamento do primeiro bloco de licitação de áreas de concessão de portos para o País, onde Vila do Conde estará entre elas. “Teremos ainda um novo bloco de licitação para este ano para atender quatro áreas no Pará, sendo uma em Santarém e três em Outeiro. Essas ações são fundamentais para o fortalecimento logístico e para o desenvolvimento econômico. O Brasil já esperava há muito tempo por isso”, disse Helder.

De acordo com o ministro Helder Barbalho, serão publicados no dia 26 os editais de licitação dos quatro terminais portuários que estavam há anos esperando na fila. São dois de celulose e um de grãos, em Santos, e mais um de grãos em Vila de Conde, no Pará.
A decisão foi tomada pelo novo ministro dos Portos, Helder Barbalho, em reunião conjunta com representantes do Ministério do Planejamento, da Advocacia-Geral da União (AGU) e da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).
EXPECTATIVA: Com a abertura do novo Canal do Panamá, o Estado do Pará é apontado como o melhor eixo logístico e deverá ser o menor caminho para o continente asiático. A previsão é que o canal seja reaberto em 2016, transportando navios tipo Novo Panamax, 25% maiores, 50% mais largos, e com um calado também mais profundo, capaz de suportar duas ou três vezes a carga.
Com isso, os portos de Vila do Conde (Barcarena), Miritituba (Itaituba) e Santarém passaram a despertar maior interesse. Para isso, é fundamental a conclusão das obras de pavimentação da BR-163, ligando Cuiabá a Miritituba e Santarém, e escoar a produção da soja do norte do Mato Grosso e do Pará.
O trecho paraense da rodovia começa na divisa do Pará com o Mato Grosso e segue até o município de Santarém. A previsão do governo federal é entregar 336 quilômetros pavimentados, além de instalar pontes no percurso. O orçamento da obra é de R$ 1.975 bilhão e deverá gerar uma economia de 34% no frete para os produtores de grãos do Mato Grosso, tornando o Pará um importante eixo logístico do Brasil.
Fonte: RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário