quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Pará já registrou mais de 40 mil focos de queimadas desde o mês de julho

Mais de 40 mil focos de queimadas já foram registrados no estado do Pará entre os meses de julho e dezembro. O estado registrou ainda 1.280 focos entre os meses de janeiro e junho. A queimada controlada só é permitida se for autorizada por órgãos ambientais. Caso não seja autorizada, pode render multa e até quatro anos de prisão para os responsáveis.
Equipes do Corpo de Bombeiros estão divididos nas 11 cidades do estado que registraram o maior número de queimadas. "Há mais de vinte dias que essas equipes estão tentando combater, mas são muitos focos. As equipes vão a pé, passando dias e noites dentro da mata e tentando combater os incêndios", explica o Capitão Santino Contes, dos Bombeiros.

Segundo os meteorologistas, o fogo se alastra com a ajuda do tempo seco provocado pelo fenômeno "El Niño", que se manifestou da forma mais rigorosa registrada nos últimos 18 anos e é o responsável pela onda de calor que impede a formação de nuvens de chuva. No início de dezembro, termômetros registraram 38,5º em Belém, a temperatura mais alta já registrada na história da cidade.
"O fenômeno 'El Niño' ainda vai continuar atuando, pelo menos, nos próximos três meses. Com menos chuvas e menos água disponível para as plantas, elas ficam mais secas, o solo fica seco, a umidade relativa do ar fica mais baixa e todo esse cenário aumenta a vulnerabilidade do ambiente à ocorrência de queimadas", explica Márcio Lopes, chefe do Departamento de Meteorologia do Sistema de Proteção da Amazônia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário