A acusada foi posta em liberdade em função das alegações de que era maltratada pelo companheiro e que teria agido em legítima defesa e ainda da falta de um presídio feminino em condições de recebê-la diante da da situação de grávida, no oitavo mês de gestação. Mas o fato não é motivo de estranhar em Itaituba pois temos situações que chamam a atenção da sociedade muito mais forte como é o caso do "bolão", acusado de matar a sogra e ter sido solto poucos dias depois da morte da senhora de idade avançada. Mas de qualquer forma paira no ar uma sensação de que se matar alguém já não é um fato que imponha, necessariamente, a prisão, embora a sociedade não concorde com essa postura do estado. E fica a sensação de impunidade.


O acidente aconteceu no sábado (25) pela manhã, e a equipe do blog acompanhou, com exclusividade, a operação montada para retirar o corpo >>> O vigilante tinha 57 anos e morava com a família na 33ª Rua, bairro de Santo Antônio, zona periférica de Itaituba. Informações coletadas no local pela equipe do Corpo de Bombeiros dão conta de que Francisco Barroso de Oliveira teria ido tomar banho na borda do poço que fica no quintal.


Um princípio de rebelião foi registrado na tarde desta sexta-feira (24) no Centro de Recuperação de Itaituba, no sudoeste do estado. Segundo a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), um grupo de detentos se recusava a entrar nas celas e chegou a depredar o local, pedindo a volta das visitas íntimas. Homens da polícia ocuparam o presídio e a situação foi controlada.
Professores revoltados com Prefeita

Na manhã do último dia 23, professores invadiram o gabinete da prefeita de Itaituba, Eliene Nunes e se acorrentaram em protesto pela gestora se recusar de dar o reajuste solicitado pela categoria. Os professores querem o reajuste de 23%, mas o Poder Executivo só quer dar 4%. Inicialmente a gestora havia dito que não teria condições de dar nenhum centavo de reajuste e depois de muita pressão por parte dos servidores da educação a prefeita resolveu a anunciar a possibilidade de conceder 4%. A categoria continua em greve e insiste em querer o reajuste maior que o dado ao salário mínimo que foi de 8,8%.
Advogado Alessandro Batista teve seu carro crivado de balas
Advogado Alessandro Batista teve seu carro crivado de balas
Nos últimos dias diversas notícias no submundo do crime em Itaituba, no Oeste do Pará, têm aguçado o imaginário da população. Primeiro com uma lista que circulou pelas redes sociais com nomes de pessoas que estariam marcadas para morrer. A lista foi contestada pela Polícia Civil, mas três dos nomes que nela constavam foram mortos.
O fato novo nesse assunto agora foi um atentado ao veículo que estava estacionado no pátio da residência do advogado Alessandro Campos Batista.