O Empresário Wilmar Freire anunciou oficialmente sua saída do PMDB, ele afirma que pretende criar um novo grupo político em Itaituba visando as eleições municipais.
Foram quase 30 anos fazendo parte do PMDB de Itaituba. Ao longo de quase três décadas Wilmar Freire juntamente com seu pai Wirland Freire e outros membros da família, além de filiados e simpatizantes do partido ajudaram a construir a história de um dos maiores partidos do Brasil no município de Itaituba. Eleito duas vezes deputado estadual pelo PMDB, Wilmar Freire também deixou sua marca na política local e regional, mas agora,  a classe política de Itaituba foi surpreendida pelo pedido de desfiliação de Wilmar freire do partido pelo qual trabalhou durante vários anos, herdando a liderança da sigla deixada pela morte de seu antecessor Wirland Freire.
Wilmar Freire disse que continua com um bom relacionamento com Valmir Climaco, atual presidente do partido, mas deixou claro que tem pensamentos diferentes de Climaco. Entretanto, suas ideologias contrarias as do presidente do partido também não foram os motivos de sua desfiliação, segundo Freire.
Apesar de bastante tempo sem concorrer nenhum cago político, Wilmar Freire não descarta a possibilidade de participar diretamente das próximas eleições. 
Com sua saída do PMDB já surgiram vários convites de outros partidos, mas segundo ele “na política não pode ter erros e as decisões precisam ser acertadas”.

O quilômetro 31 da rodovia BR-163, a Santarém-Cuiabá, no distrito de Campo Verde, em Itaituba, no sudoeste do estado, foi liberado pelos manifestantes nesta quinta-feira (10) após quase três dias de protesto. Eles pedem melhorias na estrada e obras de saneamento na região. De acordo com o grupo que interdita a estrada, a passagem dos carros e caminhões vai ser permitida somente por 2h. Um representante da empresa responsável pelas obras na estrada esteve no local e se comprometeu em fazer a pavimentação da via.

Os moradores da área interditaram a rodovia com barreiras feitas de barro. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o bloqueio provocou um congestionamento de 12 quilômetros. Mais de 100 carretas chegaram a ficar paradas na estrada.
foto blog - paulo, portospor Paulo Leandro Leal (*)A crise econômica que se abate sobre o Brasil vem gerando desemprego e falta de oportunidades em quase todas as regiões do país, mas algumas vivem situações diferentes, devido a investimentos principalmente do setor privado.

É o caso de Itaituba, no Pará, onde a construção de diversos terminais portuários tem ajudado a frear a crise, reduzindo o impacto sobre a geração de empregos, mudando o perfil da economia local e criando oportunidades.
Enquanto em todo o país mais de meio milhão de postos de trabalho foram fechados entre os meses de janeiro a julho deste ano, em Itaituba esta realidade é diferente e o saldo, apesar de pequeno, é positivo.
Pelo menos 500 integrantes de movimentos em defesa da vida continuam a interdição no quilômetro 674 da BR-163, na localidade de Campos Verdes, em Itaituba, sudoeste paraense, desde a madrugada da última terça-feira (8).
Segundo informações da PRF (Polícia Rodoviária Federal), por causa da interdição, o congestionamento de veículos já chega a quase 13 quilômetros na manhã desta quarta-feira (9). Os manifestantes querem melhorias estruturais na Transamazônica e demais vicinais que cortam a região.
Em depoimento à delegada Rosalina Arraes a cantora Joelma, da banda Calypso, relatou se sentir ameçada pelo marido e guitarrista Chimbinha. O Boletim de Ocorrência (B.O.) foi obtido pela TV Liberal na noite desta quarta-feira (9). A delegada Rosalina, titular da delegacia do bairro do Jaderlândia, em Ananindeua, não quis comentar os detalhes sobre a ocorrência. A assessoria da banda Calypso declarou que Joelma foi à delegacia por um assunto pessoal que está em fase de apuração e neste momento não pode falar por conta da investigação. A assessoria do Chimbinha disse que em nenhum momento o guitarrista ameaçou a cantora ou qualquer pessoal ligada a ela.